Atentados Terroristas: Quem São os Culpados

051


por paulo eneas
O islã não estaria se impondo no Ocidente por meio do terror e por meio da recomposição demográfica das populações, principalmente no continente europeu, se não fosse o respaldo que lhe é dado pela esquerda marxista globalista. A mesma esquerda que controla toda a grande imprensa ocidental que, a cada atentado terrorista muçulmano ou crime de estupro praticado também por muçulmanos, tenta de todas as formas ocultar a natureza desses episódios e dissociá-los do islã.

Um exemplo dessa articulação entre esquerda globalista e o islã, e o papel da imprensa nesse projeto global de poder que visa destruir a civilização ocidental, pode ser visto na edição de segunda-feira do The Guardian, um dos principais jornais britânicos. Em artigo intitulado Should we blame Islam for terrorism? (devemos culpar o islã pelo terrorismo?), o autor faz a inacreditável afirmação de que quem culpa o islã pelo terrorismo é porque não conhece o islã.

Em seu artigo, o autor discorre procurando negar o caráter belicoso do islã, negar o fato de que o islamismo não é apenas um sistema religioso, mas uma ideologia que se constituiu no primeiro projeto de engenharia social da história. O autor ignora que o islã tem como objetivo, explicitado em seus livros tidos como sagrados e nos ensinamentos de suas escolas religiosas, banir da face da terra qualquer outra civilização que não seja aquela preconizada pelo islã por meio da sharia.

É preciso que as coisas sejam ditas às claras: quem comete atos de terrorismo na Europa são os muçulmanos, sejam os recém-chegados, sejam os nativos de segunda ou terceira geração de muçulmanos que chegaram ao continente e nunca se assimilaram. E eles não se assimilaram não pelas razões apresentadas pela esquerda: não foi por um suposto preconceito, ou falta de oportunidades, ou xenofobia. Muçulmanos não se assimilam nos países que os acolhe por que não se assimilar faz parte da cultura e do conceito de civilização do islã.

O fato inegável é que a negação permanente da realidade que a grande imprensa globalista promove em relação ao islã é uma das principais armas que a jihad islâmica tem a seu favor. Tanto a jihad bélica quanto a jihad civilizacional sabem que podem contar com essa negação da realidade promovida pela grande imprensa. E desta forma os jihadistas se sentem mais livre para seguir adiante na guerra que o islã trava há séculos contra o mundo ocidental. Uma guerra que nunca cessou.

#CriticaNacional #TrueNews


 

One comment

Comentários