Se João Dória Não Entende a Política Americana Então Não Pode Ser Presidente

por paulo eneas
Segundo Flávio Morgenstern, editor do excelente blog Senso Incomum, o fato de João Dória ter apoiado Hillary Clinton é porque ele, Dória, assim como todos os brasileiros, não entende de política americana, de modo que essa declaração deve ser relevada.

Mas se Dória realmente não entendesse de política americana (o que obviamente discordamos, pois não achamos que Dória seja uma pessoa xucra, para usar um termo em voga) então ele seria menos preparado para exercer a presidência da república do que Jair Bolsonaro, ao menos por esse quesito de compreensão da geopolítica.

Por esse raciocínio, o fato de o até aqui único pré-candidato da direita ter declarado desde o início seu apoio a Donald Trump refletiria uma compreensão e uma clareza (ainda que não revestidas da erudição e da retórica que tanto encantam alguns) sobre alguns pontos básicos da geopolítica que o tornam o mais preparado, nesse quesito, para exercer a presidência do país do que seu concorrente socialdemocrata.

#CriticaNacional #TrueNews

4 comments

    1. Eu acredito firmemente que na hora do debate, o sr. dória vai dizer que é contra o desarmamento da população civil, que é contra o aborto, que afinal de contas, o presidente Trump não é tão ruim assim, e blá blá blá e blá blá blá. Tudo para enganar os incautos.

  1. Exato!
    A questão é seguinte: a esquerda, seja de que matiz for, vem percebendo perdas significativas de credibilidade em seu discurso caquético e ultrapassado. Na realidade, mentiroso, pilantra e embusteiro.
    O povo trabalhador, que rala, e que não tem poderes, nem discernimento (mas não é burro!) para se contrapor à essa canalha, e por isso mesmo toca a sua vida sem maiores alardes e indignação, parecendo estar indiferentes (mas não estão!), grande parte dele, não acata nem engole mais a esparrela utopista do coitadismo, pobrismo, vitimismo e por aí vai.
    O artigo citado pelo comentarista Maurício é excelente e esclarecedor.
    Assim, todas as armas possíveis e imaginárias serão usadas para se manter um ‘stablishment’ que não quer se render.
    Estão perdendo, mas o terreno que cedem ainda é pouco.

Comentários