Privatização Não É Sinônimo de Estado Mínimo

por paulo eneas
Sim, somos a favor de privatizações, por óbvio. O estado não tem que ser empresário nem empreendedor. Estado não tem que cuidar de empresas, nem fiscalizar frigoríficos e muito menos financiá-los para formar cartéis. O estado não tem que cuidar de saúde e educação, que deveriam ficar nas mãos de entes privados, deixando por conta da caridade (e usamos o termo caridade de propósito, pois solidariedade é cacoete esquerdista) atender as pessoas que não possam pagar.

Ao estado cabe proteger fronteiras para garantir a soberania nacional e assegurar a justiça. A segurança pública, por sua vez, não deve ser monopólio do estado, pois ao indivíduo adulto deve ser assegurado o legítimo e natural direito de se defender e proteger sua vida e sua propriedade, sem precisar pedir licença ao Estado para isso. Indivíduos adultos de bem e armados é a melhor política de segurança pública que pode existir.

Quanto às privatizações, estas não podem de modo algum ser vistas como sinônimo de estado mínimo. A União Europeia não é dona de empresas estatais, mas nem por isso deixa de ser um estado gigante que interfere na vida de pessoas e empresas por meio de regulamentos e normas que atentam contra a soberania de seus países membros. Sob o governo Obama, a instituição de estado nos Estados Unidos agigantou-se sem que o governo tomasse para si qualquer empresa. Portanto, uma discussão séria sobre estado mínimo vai muito além de um programa de privatizações.


 

7 comments

  1. O Estado mínimo exige um controle mais rígido, senão teremos a anarquia onde cada um fará o que quiser e aí sofreremos os desastres de aviões caindo, represas ruindo, comunicações não funcionando e a preços absurdos, frigoríficos servindo carniça a população, todo tipo de desastre ambiental

    1. Fiscalização é uma coisa, conglomerados de regulamentações e burocracias, é outra. Concorda-se com fiscalizações, e acredito que esse texto não foi contra isso, mas burocracias, etc, não. De maneira simples, é assim: quero abrir um restaurante, então eu simplesmente o faço, sem precisar de AUTORIZAÇÃO DO ESTADO PARA TAL. Apenas tenho que submeter as fiscalizações do Estado, sobre questões envolvendo higiene e segurança no trabalho, e pronto. Se eu for encontrado comprometido em uma dessas questões, devo submeter-me a sanções do estado.

Comentários