Igrejas & Impostos

_cn newspor paulo eneas
O blog O Antagonista parece ser a favor de que igrejas paguem impostos e, argumentando que as contas públicas estão no vermelho, dissimulou a defesa dessa posição sob a forma de uma enquete em seu site. Nós do Crítica Nacional preferimos, como sempre, ser mais diretos e transparentes: somos obviamente contra a taxação de templos religiosos. 
Mas aproveitamos para sugerir ao referido blog que faça outra enquete junto a seus leitores, com a seguinte pergunta: qual deve ser a conduta de jornalistas acusados de receber propina? Seguramente tal enquete faria um sucesso enorme junto ao público.

#CriticaNacional #TrueNews


10 comments

  1. Taxar igrejas nada mais é q uma tentativa de tirar toda autonomia econômica e administrativa ue estas tem. Os membros q fazem parte de uma determinada igreja por certo já pagou seu imposto na fonte. Alem disso as igrejas fazem um trabalho incontável de ações sociais q em muitos casos é dever do Estado, recupera pra docidade pessoas q seriam um risco eminente ou improdutivas. A sociedade brasileira vive nessa tara intelectual de enxergar o mundo pela ótica estritamente econômica. As igrejas católica ou evangélicas alem de inumeros centros religiosos tem uma ação nmuito mais abrangente do q simplesmente arrecadar os dizim e ofertas.

  2. Tem de ser cobrado imposto sim. Há má fé em quase tudo feito com o financeiro de igrejas. Tudo que não presta há lá. E tem de ser parado também a isenção fiscal a qualquer empresa, em qualquer segmento. Há muita lavagem de dinheiro nas.

  3. Voltei, porque me ocorreu uma ideia que vale a pena colocar, a fim dirimir quaisquer dúvidas :
    O dinheiro arrecadado com a fé não pode ser impostado. Já o empreendimento privado (serviço, indústria, etc.), fruto do dinheiro arrecadado, pode e deve. As emissoras de televisão, religiosas, por exemplo, recolhem impostos como qualquer outro negócio.
    Agora, para não restar dúvidas, mesmo: não sou pastor nem sigo credo religioso.

  4. Estou de pleno acordo. Os templos religiosos NÃO devem ser taxados. Mas aproveito o espaço para a visar aos desavisados que o dízimo é dado livremente pelos membros das igrejas além de ter embasamento bíblico Nas igrejas, entra quem quer.

  5. Quem deve ser vigiado e fiscalizado severamente são os membros do clero, os “donos” de “igrejas”. O que não se pode aceitar é o uso do dízimo, de doações para a luxúria de falsos religiosos.

  6. Bem observado. O credo é livre, bem como as livres e espontâneas doações dos profitentes. E as implicações decorrentes disso, seja em que área for, não pode ser taxado nem sofrer interferência estatal. E o imposto é.

  7. Ao que tudo indica o Minard e o careca Fabiano Sabino são a esgotosfera que eles mesmos proferem, só que não a PTista, a Tucana.

    O PSDB utiliza a mesma estrutura do PT só que mais discreta, seu objetivo é ser realmente a falsa direita, são vários sites com essa característica desinformante:

    OAntaginista
    OReaçonario
    OImplicante

    Todos eles criados para “combater” a hegemonia PTista nas mídias, na tentativa vão do PSDB de se aproximar com o “povo” como o mesmo próprio partido se fazia autocrítica.

    Provavelmente todos eles recebiam através do esquema Duty-Free no exterior, não é atoa que possuíam residências fixas lá fora. Isso diz muito do silêncio em torno do esquema Furna com Aécio e com pequenas participações de Gilmar Mendes. Sem mencionar o abafa em relação a amante do FHC e os abortos feitos no exterior.

    Lembro claramente que o PT ameaçava FHC em alguns momentos quando estes divergiam em meados dos anos 2000.

Comentários