Imigrar Não É um Direito. A Cidadania Vem Primeiro

083


por paulo eneas
As ONGs globalistas nacionais e internacionais que apoiam o atual projeto de Lei de Migração, que na verdade diz respeito ao assunto de imigração, ou seja, a entrada de estrangeiros em território nacional, estão divulgando banners e promovendo hashtags com a ideia de que imigrar é um direito. Coloquemos as coisas em termos claros: não existe direito de imigrar. Esse é um conceito que os globalistas estão tentando impor para que, em contrapartida a esse suposto direito, passe a existir a obrigação de todo país aceitar a entrada de estrangeiros.

Se um país for obrigado a aceitar imigrantes, significa que esse país estará se submetendo à imposição de algum órgão ou instância transnacional, para assegurar esse suposto direito de imigrar, e dessa forma abrindo mão de sua soberania no que diz respeito a poder legislar sobre critérios de entrada de estrangeiros em seu território. Mas esse é exatamente o objetivo último de todas as iniciativas dos globalistas: enfraquecer a soberania dos estados nacionais.

Se for para falarmos em direito, termo tão caro e precioso para a esquerda globalista internacional,  o único direito que se aplica nesse caso é o direito de cada estado nacional definir, em nome do princípio da soberania, em que condições e com que critérios os estrangeiros terão permissão para entrar e eventualmente residir em seu território nacional. E o critério que cada estado nacional irá adotar seguramente incorporará, entre outros, a proteção e a segurança de seus cidadãos nacional, bem como a preservação de sua cidadania.

Ilustração: Pietro Decenzo do Instituto Iniciativa

#CriticaNacional #TrueNews


 

6 comments

  1. Corroboro e faço coro aos comentários acima.
    E isso vem de longa data. Os serviços de inteligência, mormente o do Exército, cansou de assessorar, alertando sobre isso.
    Quantas vezes vimos algum político tecer comentários a respeito? Se preocupar com isso? estão pouco se lixando pois tem seus direitos, salários e facilidades garantidos.
    O discurso do Senador Caiado, aquele que lá atrás foi um dos idealizadores do PL sobre Lista Fechada (!), foi para enganar trouxas, para ter algum argumento contra, pois observem que não disse ABERTAMENTE do que realmente se trata e seus objetivos. Não iria pegar bem todos os Senadores votarem a favor.
    O destino do país, caso essa lei seja sancionada, estará selado. É tudo o que as grandes corporações e mega investidores queriam.
    O país sempre foi desejo de consumo dessa turma globalista.
    Não? Então, porque a Inglaterra é quem dita o preço do nióbio? Metal que custa muito mais do que o ouro e platina! E a maior reserva mundial está no Brasil. Que tal?

  2. Capitis diminutio. A diminuição de capacidade de se governar, imposta as nações, conduz para a coletivização dos estados, para a criação das uniões regionais e para a extinção das soberanias. A ditadura globalistas mundial está a vista.

Comentários