Partidos Tradicionais Derrotados: Elite da Classe Política Preservada

Com a ida de Marine Le Pen e Emmanuel Macron para o segundo turno das eleições francesas, deixando de fora os partidos tradicionais como o Partido da República, o Partido Socialista e o Partido Comunista, analistas se apressam em dizer que a classe política, ou establishment ou ainda estamento, sofreu uma derrota.

Não avaliamos assim. A classe política e a esquerda se metamorfosearam na figura de Emmanuel Macron, homem  que fez parte do atual e derrotado governo socialista, e que fez carreira política no agora derrotado Partido Socialista, de onde saiu para criar uma agremiação de fachada e de conveniência: En Marche.

Tanto Macron como João Doria aqui em São Paulo são exemplos dessa capacidade de metamorfose da classe política e da esquerda: veste-se uma nova roupagem, muda-se o discurso, incorpora-se alguns itens de uma agenda liberal para impressionar os incautos, para manter intacta a agenda globalista da esquerda. Seja em São Paulo, seja em Paris.