O ISLÃ É UM SISTEMA POLÍTICO

108


por paulo eneas
A islamização avança no mundo ocidental devido em primeiro lugar à aliança estratégica que o movimento comunista internacional e os globalistas estabeleceram com o mundo islâmico. Uma aliança que tem como pano de fundo um inimigo comum: a civilização ocidental e a ética e a moralidade judaico-cristãs que formam o conjunto de valores sobre os quais essa civilização foi erigida ao longo dos séculos. Mas esse avanço do islã no ocidente ocorre também em vista da dificuldade que o homem ocidental comum tem de perceber a real natureza do islã.

A mentalidade secular trazida pela modernidade tende a fazer com que as pessoas percebam o islã como sendo apenas mais uma religião entre outras. Portanto, segundo essa mentalidade secular, não havendo nada de excepcional com a religião islâmica quando comparada a outras religiões, não haveria razão alguma para impor restrições ao islã nas sociedades democráticas ocidentais, governadas por estados laicos e tidas como tolerantes por definição.

Essa noção resume ao nosso ver a completa ignorância que a maioria dos ocidentais têm em relação ao islã.  Se o islã fosse apenas uma religião entre outras, qualquer discussão sobre ele se daria no âmbito de um debate entre distintos sistemas de crenças religiosas, e estaria restrito aos interessados no tema. Mas não é preciso muito esforço para perceber que quando o islã é trazido para o debate público, esse debate nunca se dá no escopo de uma discussão religiosa, mas sim na esfera da discussão política, e isso não ocorre à toa: pois antes de ser uma religião, o islã é um sistema político.

Um conceito de civilização oposto ao nosso
Entender o islã como sistema político é essencial para entender a natureza do islamismo e perceber porque ele é incompatível com a civilização ocidental. Uma incompatibilidade que não decorre de seu sistema de crenças religiosas, mas que decorre do fato de o islã ser um projeto de poder político, que traz no seu bojo um conceito de civilização e de vida em sociedade que é diametralmente oposto ao de nossa civilização. Por isso afirmamos que o islamismo foi o primeiro projeto de engenharia social surgido na história. O segundo foi o marxismo.

O islã preconiza uma civilização onde a mulher é um ser inferior, ao qual se pode impor castigos físicos e do qual se pode dispor como qualquer mercadoria ou bem. Uma civilização onde homossexuais devem ser condenados à morte. Uma civilização onde a pedofilia é aceita com normalidade, onde o estupro de mulheres não muçulmanas é um mandamento e uma obrigação religiosa e moral. Uma civilização em que pessoas acusadas de algum crime podem ter seus membros amputados, e onde as práticas de castigos físicos públicos é aceita e regulamentada.

A civilização islâmica é aquela na qual a noção de democracia não existe, pois a lei que rege essa civilização é a sharia, um código civil tido como perfeito e imutável e, portanto, insubstituível e inquestionável. É a civilização onde a noção de liberdade de expressão, de imprensa e mesmo de criação artística também não existem, e onde a própria ideia de liberdade religiosa é uma heresia. Por fim, uma civilização que proíbe o pensamento crítico, razão pela qual durante séculos as sociedades islâmicas viveram, e ainda vivem, no atraso e no obscurantismo, incapazes de desenvolver ciência e tecnologia.

Portanto, acusar os que combatem o islã de intolerância religiosa ou de xenofobia se constitui numa demonstração de ignorância ou de desonestidade intelectual, esta última bastante comum aos comunistas e esquerdistas em geral, aliados do mundo islâmico. Pois o problema do ocidente, e do resto do mundo, com o islã não é de natureza religiosa e sim de confronto civilizacional.

Defender a liberdade e a vida contra um sistema político-ideológico fundamentalmente totalitário que se pauta pelo seu desprezo à vida humana e seu apego à morte não é xenofobia nem intolerância, mas sim instinto de sobrevivência e de auto-preservação.

#CriticaNacional #TrueNews


 

14 comments

  1. Outro dia eu ouvi de um proeminente comentarista conservador, que os cursos de graduação que um jovem que ama a liberdade e a cultura judaíco-cristã deveria levar em consideração como opções de escolha seriam ENGENHARIA METALÚRGICA E OUTRAS RELATIVAS A ESTE TEMA.! (NÃO É NECESSÁRIO MAIORES EXPLICAÇÕES!)

  2. Querem cortar clitoris da mulher sem qualquer segurança médica, escondelas sob panos pretos, consideram elas animais. Não incentivam os jovens a se tornar partes integrantes da evolução humana, mas os tornam guerrilheiros alienados e sanguinarios! querem se casar com meninas de nove anos de idade, ter varias mulheres. Estupram e matam, cortam cabeças de cristãos com faquinha. ACORDA BRASIL, tolerar isso? como tradição? não aceite esses mulçumanos, assim como os espartanos não aceitaram! é muito sério isso! querem suas filhas estupradas e vocẽ tendo que aceitar? porque é parte da cultura deles? ou multiladas, ou escondidas, presas. Vendo igrejas sendo bombardeadas enquanto eles falam q são pacificos? Aceitem isso, e cabeças vão rolar literalmente, cristãos, catolicos, evangelicos, umbandistas, espiritas, todos teremos nossas cabeças cortadas em praça publica se aceitar essa cultura DITATORIAL

  3. O artigo defende uma ideia diferente do conceito normal que as pessoas têm e isso é muito útil para levar a reflexão, mas, não há ao longo do texto nenhuma citação de fontes islâmicas que comprovem o que ele está defendendo. Infelizmente, isso não ajuda ninguém a entender se a tese defendida de fato é verdade. Textos sobre o islã rico em citações do corão e de apologistas islâmicos sempre devem ser privilegiados não tanto (apesar de também) pela formação do autor, mas, pela consistência e fundamentação das ideias.

  4. Pessoal prestem atenção, eles estão se movendo para o interior do país, visando especialmente as comunidades pobres, o objetivo é fazer proselitismo e conquistar as mentes de jovens desinformados para lutar na jihad quando o momento for oportuno. No Amazonas os mesmos já estabeleceram uma mesquita em Manaus e estão mandando pessoal para os municípios interioranos como Iranduba, foram vistos vários muçulmanos supostamente paquistaneses na cidade.
    https://www.youtube.com/watch?v=r7UZ6cMR_gU
    Fiquem atentos pois não vai demorar para o Brasil começar a sofrer o mesmo que Alemanha, Inglaterra e França, lembrem-se eles não estão aqui para fazer amizade.

  5. Parabéns pela postagem.
    Gostaria de aduzir a suas definições o fato de o islamismo, desde sua fundação, ser uma doutrina essencialmente imperialista e lembro, para tal, que a palavra califa – traduzindo-se literalmente por “sucessor” do profeta e, por consequência, líder islâmico -, define quem, por definição, acumula em si as funções de chefe político, religioso e militar, não permitindo dúvidas a respeito de seus campos de atuação no processo de expansão do islamismo.

  6. ISSO É INTELIGÍVEL !! – POR QUE PROCURAREM SARNAS PRA SE COÇAREM ??? – JÁ QUE ESTÃO CHEGANDO E VÃO ” TOMAR CONTA ” DE UM ” PAÍS DA IMPUNIDADE ” E ADMINISTRA DO POR UM FALSO – PRESIDENTE GRILEIRO DO PODER, O EDIR MACEDO E OUTROS DIRI GENTES DE IGREJAS MILIONÁRIAS , PREPAREM SUAS TEMPLOS PARA SEREM TRANSFOR MADOS EM … MESQUITAS !!

  7. Nós os brasileiros do bem com ajuda de Deus (Só com ajuda D’ele porque o islã é uma potestade maligna cujo deus é satanás querendo se passar pelo Verdadeiro Deus), não permitiremos que o islã se fortaleça em nosso país e que mude nossa constituição !

  8. Na minha opinião, com o andar da carruagem, a CF tem grande chance de ser substituída pela shariah. Questão de tempo.

Comentários