Ministro Alemão Reclama da Votação Expressiva de Marine Le Pen

112


por paulo eneas
O office boy de Angela Merkel ainda não assumiu a presidência francesa, mas o governo alemão já se sente à vontade para dizer aos franceses o que eles devem ou não fazer e principalmente como devem votar.  Michael Roth, ministro da relações exteriores da Alemanha, comentando o resultado do segundo turno das eleições francesas, disse textualmente:

Não podemos considerar normal que populistas da extrema direita tenham uma votação tão expressiva.

Michael Roth usa do mesmo vocabulário que os globalistas e toda a esquerda mundial emprega para se referir à direita e aos conservadores: extremistas e populistas. O ministro alemão foi além, e deu um puxão de orelhas em público em seu pupilo e office boy de sua chefe, ao dizer que se Macron não for bem-sucedido existe o risco de Marine Le Pen vencer em 2022,  e enfatizou que “temos que impedir a todo custo que isso ocorra”.

O ministro alemão não se furtou, portanto, em deixar claro que os globalistas irão de agora em diante exercer uma influência e fazer uma ingerência cada vez maiores nos assuntos internos da França, ignorando a soberania e os interesses nacionais do país, em favor da agenda ideológica e da estratégia de poder do bloco islâmico-globalista que governa a União Europeia.

Ao elegeram Emmanuel Macron no último domingo, os franceses escolheram um agente que irá acelerar o processo de solapamento da soberania nacional francesa. A comparação que é feita entre Macron e Obama aplica-se à perfeição: Obama foi um traidor dos interesses nacionais e da soberania dos americanos. O Obama francês fará o mesmo em relação ao seu país.

Com informações de Breitbart. #CriticaNacional #TrueNews

5 comments

  1. Agradecemos a ansiedade, sincera e ingênua, do Ministro alemão. Serve como prova do se vem falando a respeito. Os franceses entendem alemão? Então é bom entender.

  2. Me pergunto quando os cristãos evangélicos e católicos irão acordar para a realidade e não cair mais no engodo de políticos profissionais com muito carisma que nos enfeitiçaram (numa idade que na minha opinião éramos ingênuos por não sabermos a verdadeira historia do Brasil), e que nos alienaram de tal forma que muitos ainda hoje não conseguem sair de suas realidades para enxergar o todo do que acontece aqui e no mundo. Nunca houve uma época em que povos tivessem que enfrentar a maldade em pessoa os governando, talvez a única outra época e situação foi o milênio de Roma.

  3. No entanto, existe uma grande diferença entre as realidades americana e francesa. Os U.S.A. tem em sua fundação, homens que espalharam o Evangelho para o mundo. E isso é uma característica americana até os dias de hoje. Já a França e muitos outros países europeus repelem o máximo possível a pregação do Evangelho em seus solos, tornando-os estéreis. Estéreis de homens e mulheres capazes de reverter o quadro sombrio e tenebroso em que se encontra a Europa atualmente.

Comentários