por paulo eneas
O Ministro da Educação, Abraham Weintraub, conversou por mais de uma hora na última quinta-feira (27/02) com o Crítica Nacional e com a Shock Wave Radio. Ao longo da entrevista, o ministro tratou dos temas centrais da pasta como escolas cívico-militares, gestão das universidades federais e critérios para a elaboração dos livros didáticos.

O ministro foi questionado sobre a autonomia universitária que, nas suas próprias palavras, constitui-se na prática em uma soberania, e como esse tema está sendo abordada pela sua gestão no MEC. Falou também sobre os novos critérios adotados para a concessão de bolsas de pesquisa pelos órgãos de fomento federais.

O ministro também esclareceu sobre como os estudantes podem proceder para obter  gratuitamente a carteira estudantil digital, sem precisar recorrer a UNE, cujo monopólio para emissão de carteiras estudantis na prática acabou, conforme explicado pelo ministro durante a entrevista.

O problema do coronavírus também esteve em pauta, e serviu de ensejo para o ministro falar a respeito da rede de hospitais públicos das universidades federais, que é uma das maiores redes hospitalares do país, e como esta rede tem trabalhado para lidar com a ameaça da nova pandemia que já atingiu milhares de pessoas em todo o mundo.

O ministro informou também, em primeira mão, que o program Conta Pra Mim, de incentivo à leitura em família, será estendido às famílias carentes atendidas pelo Ministério da Cidadania. Os detalhes de como será feita essa extensão, que atenderá milhões de famílias, foram explicados no decorrer da entrevista.

Por fim, Abraham Weintraub discorreu sobre guerra política, sobre os embates diários do Governo Bolsonaro com o estamento burocrático, especialmente com a grande imprensa, e sobre o papel que ele próprio vem desempenhando nessa guerra política que tem sido constante desde o início do Governo Bolsonaro. Confira esta rica entrevista no vídeo abaixo.