por angelica ca
O Ministério da Saúde estabeleceu nesta segunda-feira (01/06) Centros Comunitários de Referência para testagem e organização das ações de identificação precoce de casos de síndrome gripal ou covid-19. Os espaços, que deverão custar R$ 300,9 milhões ao governo federal, deverão ser estruturados pelos municípios e Distrito Federal em áreas de favelas ou adjacências.

A Portaria nº 1.444/2020 foi publicada no Diário Oficial da União e diz que os centros comunitários deverão atuar de modo complementar às equipes que trabalham na atenção primária à saúde e funcionar em locais de fácil acesso à população, como estabelecimentos de saúde, equipamentos sociais ou pontos de apoio que possuam espaço e condições sanitárias adequados e estrutura mínima com condições sanitárias.

Os Centros Comunitários terão como objetivos específicos identificar precocemente os casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2, realizar atendimento presencial para os casos que necessitem, acompanhar os casos suspeitos ou confirmados, atendimento aos casos leves e referenciamento para pontos de atenção da rede de saúde dos casos graves.

As unidades deverão ter funcionamento mínimo de 40 horas semanais e garantir um somatório de carga horária mínima semanal por categoria profissional, entre médicos, enfermeiros e técnicos ou auxiliares de enfermagem. De acordo com a Portaria, o custeio tem caráter temporário, com vigência nas competências financeiras de maio a setembro de 2020. Com informações do Ministério da Saúde e Agência Brasil.


Crítica Nacional Notícias: