por angelica ca
Uma operação da Polícia Civil da Bahia com apoio da Polícia Civil do Distrito Federal prendeu nesta segunda-feira (01/06), três suspeitos de participação em esquema fraudulento de venda de respiradores para governos do Nordeste. Os respiradores deveriam ser usados para o enfrentamento da pandemia do vírus chinês. Foram cumpridos dois mandados de prisão no Distrito Federal, e um no Rio de Janeiro, além da execução de mandados de busca e apreensão em São Paulo e na Bahia.

A Polícia Civil da Bahia investiga, no âmbito da Operação Ragnarok, a ação de uma suposta organização criminosa que deixou de entregar cerca de 300 respiradores comprados pelo Consórcio Nordeste. A rede de consórcios é presidida pelo governador da Bahia, Rui Costa e formada pelos governos dos nove estados da região, que se reuniram para tratar, em grupo, do combate à pandemia da covid-19. Segundo a Polícia Civil, mais de 100 contas bancarias vinculadas ao grupo foram bloqueadas por determinação judicial.

Ainda de acordo com a Polícia Civil da Bahia, a ação do grupo foi denunciada pelo próprio consórcio, que tentou adquirir os respiradores de uma empresa ligada aos alvos da investigação, porém estes nunca foram entregues. “O estabelecimento se apresentava como revendedor dos produtos e tentou negociar de forma fraudulenta com vários setores no país, entre eles os Hospitais de Campanha e de Base do Exército, ambos em Brasília”,  informou a Polícia Civil da Bahia em nota. Com informações de Agência Brasil.


Crítica Nacional Notícias: