por paulo eneas
O PL2630 da Censura nas redes sociais saiu da pauta de votação de hoje (26/06) no Senado Federal por ordem expressa do lobby de entidades globalistas ligadas a Open Society, que identificaram no projeto alterações que poderiam contrariar seus interesses. A informação detalhada foi trazida hoje pelo Dr. Evandro Pontes em programa transmitido pela Shock Wave Radio, que pode ser visto no youtube no link indicado mais abaixo.

Por sua vez, a deputada globalista Tabata Amaral, publicou mensagens em sua rede social criticando as alterações no projeto, uma crítica que na verdade constitui-se também numa dissimulação para justificar os reais motivos do recuo dos proponentes da censura. A deputada anunciou a intenção de apresentar novo projeto, o PL3063, mirando exclusivamente nos aplicativos de trocas de mensagens, como o WhatsApp, conforme relata artigo do site Estudos Nacionais, que pode ser visto nesse link aqui.

Globalistas e comunistas prosseguem com a intenção explícita de censurar não apenas redes sociais, mas também as comunicações privadas via aplicativos de trocas de mensagens, pois perceberam que é justamente nesse nicho que as pessoas podem trocar e gerar informações sem os filtros das grandes empresas do setor, incluindo as empresas que controlam as plataformas de redes sociais.

O empenho em particular da deputada Tabata Amaral, que usa de eufemismos como a intenção de criar um ambiente mais saudável de redes sociais, diz muito da natureza de seu mandado, que está a serviço de uma agenda política globalista que atenta contra os reais interesses e valores da maioria dos brasileiros.

Quando Tabata Amaral fala em ambiente “mais saudável” em redes sociais ela está deixando claro que o objetivo dos globalistas expressos por entidades como a Open Society, é banir de vez das redes sociais os conservadores e a direita, bem como qualquer voz que não esteja alinhada a agenda política, ideológica e cultural dos globalistas.


Crítica Nacional Notícias: