por angelica ca e paulo eneas
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na quarta-feira (10/06) que seu governo sequer considera a ideia de renomear qualquer uma das dez bases militares lendárias que homenageiam generais que lutaram com o sul escravagista e venceram duas guerras mundiais. “Fizeram a sugestão de renomearmos até dez de nossas bases militares lendárias, como Fort Bragg na Carolina do Norte, Fort Hood no Texas, Fort Benning na Geórgia”, escreveu o mandatário americano em suas redes sociais.

O presidente norte-americano enfatizou que essas bases militares fazem parte do patrimônio americano e pediu respeito às Forças Armadas do país. “Os Estados Unidos da América treinaram e implantaram nossos heróis nesses terrenos sagrados e venceram duas guerras mundiais. Portanto, meu governo nem considerará a renomeação dessas instalações militares magníficas e fabulosas”, disse Donald Trump.

A declaração do presidente americano de não considerar a mudança de nome ocorreu três dias após o secretário de Defesa Mark Esper sinalizar que estava aberto a ter uma conversa bipartidária sobre a renomeação de dez bases do Exército após atos de vandalismo pela morte de George Floyd.

A pressão dos comunistas norte-americanos para revisão e apagamento do passado histórico dos Estados Unidos recrudesceu em período recente em meio às ações revolucionárias desencadeadas por grupos racistas como Black Lives Matter e Antifas. Estas ações incluem atos de violência e depredação e destruição de patrimônios históricos como estátuas e monumentos, sob pretexto de condenar o passado escravagista de alguns personagens da história dos Estados Unidos. Com informações de NBC News e CNBC


Crítica Nacional Notícias: