por angelica ca e paulo eneas
Os terroristas do organização de esquerda racista norte-americana Black Lives Matter declararam guerra à polícia e divulgaram um plano para a formação de patrulhas armadas no estilo Panteras Negras para monitorar o comportamento do policiais nas ruas.

Hawk Newsome, líder do Black Lives Matter em Nova York, revelou durante entrevista exclusiva ao Daily Mail no início de maio, que eles estão mobilizando um braço militar altamente treinado e que planejam seguir os passos do Partido Panteras Negras, um movimento de esquerda racista surgido nos Estados Unidos em meados do século passado.

Os terroristas do Black Lives Matter realizaram em maio uma conferência em Los Angeles com supostos “conselheiros militares”, descrevendo detalhes do projeto Black Opts, que significa Black Opportunities. “Temos oficiais negros das Forças Especiais nos aconselhando. Nós ensinaremos e treinaremos pessoas em nossas comunidades, por meio do Black Opts department of Black Opportunities”, disse Newsome.

A medida lembra a estratégia adotada pelo Partido dos Panteras Negras, que criou em 1966 os “oficiais da paz”, que carregavam armas de fogo enquanto patrulhavam comunidades negras, com suposto objetivo de impedir a brutalidade policial. Newsome confirmou que os “oficiais da paz” do Black Lives Matter também estariam armados e teriam armas nos estados que permitirem.

“Vamos construir e treinar oficiais de paz para manter a paz em nossas comunidades, defender nossas comunidades e manter nossas comunidades seguras”, afirmou o líder dos terroristas do Black Lives Matter.

A iniciativa consiste na prática na formação de grupos paramilitares armados revolucionários para impor o terror sobre segmentos da população que afirmam pretensamente proteger.

Trata-se do mesmo mecanismo aplicado nas favelas brasileiras pelo crime organizado, e que justamente por isso encontra respaldo e endosso junto à esquerda e a grande imprensa, que jamais denuncia o caráter criminoso destas iniciativas. Com informações de Daily Mail e Fox News.


Crítica Nacional Notícias: