por paulo eneas
O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, emitiu decreto na noite deste sábado (13/06) proibindo manifestações na Praça dos Três Poderes e fechando toda a Esplanada dos Ministérios.A medida causou revolta nos manifestantes pró-Bolsonaro, que haviam programado uma manifestação para este domingo, que seria a oitava manifestação pacífica e ordeira que tem ocorrido todos os fins de semana na capital federal em apoio ao Presidente Bolsonaro.

Após a publicação do decreto, um grupo de pessoas soltou fogos de artifício em direção ao prédio do Supremo Tribunal Federal. O vídeo com os fogos repercutiu nas redes sociais e nas emissoras de televisão, e levou à exoneração do sub-comandante da Polícia Militar do Distrito Federal. Também na noite de sábado a Polícia Militar usou de força para retirar os ativistas do Acampamento do 300, que estavam acampados há várias semanas nas proximidades das Praça dos Três Poderes.

Segundo informações que obtivemos de nossas fontes, o fechamento da Esplanada dos Ministérios teria ocorrido em razão de informações da inteligência das forças de segurança a respeito do risco de intenção do grupo terrorista Antifas de invadir a manifestação e promover atos de violência e agressão contra os manifestantes.

Esta informação é corroborada em parte por outra informação, segundo a qual o Presidente Bolsonaro teria reunido-se esta semana fora da agenda com o Secretário de Segurança do Distrito Federal. Há um entendimento de diversas fontes nossas de que as esquerdas, em aliança com criminosos, estão apostando num crescendo de violência e de ações tipicamente terroristas com o objetivo de tentar derrubar o Governo Bolsonaro.


Crítica Nacional Notícias: