por paulo eneas
O ministro Jorge de Oliveira, chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República e um dos conselheiros jurídicos responsável pelos principais erros cometidos pelo governo justamente na área jurídica, emitiu uma nota no fim da tarde deste domingo sobre os supostos ataque ao STF. A nota constitui-se em mais um dos gigantescos desserviços que o o advogado de poucas causas tem prestado ao Presidente da República e ao País.

A nota é um endosso e uma aceitação passiva da narrativa mentirosa da grande imprensa de que apoiadores do Presidente Bolsonaro estariam promovendo “ataques” contra o Supremo Tribunal Federal. Essa narrativa foi reforçada após ativistas terem lançado fogos de artifício nas proximidades da sede do STF na noite de ontem (13/06). O ato foi narrado pela imprensa como sendo um “ataque” à suprema corte, e o ministro Jorge de Oliveira endossou esta narrativa.

Em sua mensagem no twitter, que pode ser vista nesse link aqui, Jorge de Oliveira afirma que “Ataque ao STF ou a qualquer instituição de Estado é contrário à nossa democracia”. Jorge de Oliveira não diz que suposto ataque é esse, apenas endossa a narrativa mentirosa da grande imprensa e ignora que a instituição que está sendo efetivamente atacada é o Poder Executivo, cujas prerrogativas e competências constitucionais estão sendo usurpadas por integrantes do STF.

O resto da mensagem é uma platitude retórica oca e sem significado algum, que denota a ignorância de Jorge Oliveira em matéria de guerra política e sua limitação como assessor jurídico, em vista da também desastrosa e traiçoeira mensagem endossando a decisão ilegal de David Alcolumbre de “devolver” a Medida Provisória sobre escolha de reitores, impondo uma humilhação sem igual ao Poder Executivo (conforme mostraremos em detalhes em artigo em separado).

O único efeito da mensagem publicada hoje por Jorge de Oliveira foi causar mais perplexidade junto aos apoiadores do Governo Bolsonaro, além do potencial de causar indisposição da base bolsonarista com o Presidente da República. Ao lado de André Mendonça e José Levi (da AGU), Jorge de Oliveira tem mostrado ser a figura mais nociva ao governo do Presidente Bolsonaro. E quase todo dia ele dá mostras disso.


Crítica Nacional Notícias: