Nessa segunda-feira, dia 13/03, ocorreram manifestações em diferentes cidades do país em favor de uma intervenção militar. Na capital paulista a manifestação foi realizada em frente ao Clube Hebraica, na zona oeste da cidade, e tomou parte da via local da Marginal Pinheiros. Em seu momento de maior concentração, manifestação reuniu cerca de trezentas pessoas. Em um dado momento da manifestação foi estendida uma faixa gigante com dizeres relativos à intervenção militar.

Um grande número de ativistas e figuras públicas da sociedade civil fazem a defesa da intervenção cívico-militar constitucional, que é obviamente distinta de um golpe ou ruptura da ordem institucional, a partir de uma interpretação do Artigo 142 da Constituição Federal, que prevê justamente um papel a ser desempenhado pelas Forças Armadas para a manutenção da ordem, da paz interna e do funcionamento das instituições da república e a independência dos três poderes.

A manifestação ocorreu sem incidentes ou qualquer ato de violência ou de dano a patrimônio público ou privado. Também não houve cerceamento ao livre direito de ir e vir das pessoas, uma vez que havia autorização da Polícia Militar para que a manifestação ocorresse em uma das faixas da pista local da Avenida Marginal Pinheiros.

Um desentendimento entre o comando da polícia e alguns manifestantes sobre o uso da pista, no entanto, resultou na detenção momentânea de dois manifestantes, que foram liberados logo em seguida. Nas demais cidades onde ocorreram manifestações semelhantes, não foram registrados quaisquer incidentes com a polícia.

Com a colaboração de Débora Portugal.

#CriticaNacional #TrueNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário