por emma sarpentier
A ditadura narco-socialista de Nicolás Maduro está aprofundando a militarização do regime. Na segunda-feira, dia do aniversário das forças armadas do país, o ditador promoveu uma cerimônia em que foram entregues armas à Milícia Nacional Bolivariana. Esta milícia é uma estrutura paramilitar montada para garantir pela força das armas a continuidade do poder narco-socialista no país. Trata-se de um agrupamento de civis ideologicamente e politicamente leais e fiéis ao chavismo.

A intenção do ditador Maduro ao formar a milícia é desenvolver uma estrutura paramilitar capaz de neutralizar setores descontentes das forças armadas regulares do país. A milícia conta com um setor de inteligência, que tem como objetivo intimidar possíveis dissidências nas forças armadas regulares.

A ditadura narco-socialista da Venezuela é essencialmente uma ditadura militar. O regime somente se mantém no poder graças ao apoio e a lealdade do comando militar, que foi sendo cooptado ao longo dos anos de chavismo. Existe também a suspeita de forte presença de militares cubanos nos altos escalões das forças armadas do país, presença essa que teve início ainda na Era Chaves sob a forma de consultores.

Edição de texto de Paulo Eneas. #CriticaNacional #TrueNews


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário