por paulo eneas
As ações de guerra revolucionária urbana realizadas hoje na capital federal seguiram o curso previsto: os comunistas e delinquentes arregimentados pelos ricos e bem abastecidos aparelhos sindicais da esquerda promoveram incêndios e destruição de prédios públicos federais. Os comunistas atearam fogo no Ministério da Agricultura e bloquearam as vias de acesso, impedindo assim a chegada do corpo de bombeiros. Uma ação que denota claramente que os terroristas do Foro de São Paulo estavam, como sempre estão, dispostos a matar pessoas inocentes (no caso os funcionários do prédio) em nome da causa, como fazem os muçulmanos.

Ainda durante a tarde dessa quarta-feira, a sessão da Câmara dos Deputados foi interrompida pelos parlamentares comunistas de diversas siglas, que invadiram a mesa de trabalho aos gritos e estenderam uma faixa na mesa com os dizeres Fora Temer. A grande imprensa por sua vez continua chamando os comunistas delinquentes e criminosos de manifestantes, da mesma forma que essa mesma grande imprensa chama um terrorista muçulmano de atacante.

A grande imprensa também se esmera narrativa mentirosa dos fatos na descrição das ações de violência dos milicianos comunistas contra as forças da lei, chamando tais ações de confronto entre polícia e manifestantes.  Esse conjunto de fatos reforça a nossa convicção de que existe um golpe de estado em andamento no país. Um golpe que se dá em diversas frentes, incluindo o parlamento, a procuradoria e demais setores do estamento burocrático, ações violentas de milicianos comunistas nas ruas, e acobertamento e distorção de narrativa por parte da grande imprensa. O pano de fundo dessas ações articuladas do movimento comunista e seus aliados é resumido da bandeira do Fora Temer.

Ao final do dia, em vista das ações de guerrilha e de terrorismo urbano na capital federal, e diante da incapacidade da polícia brasiliense de controlar a situação, o presidente Michel Temer tomou a decisão correta de emitir decreto autorizando o emprego das Forças Armadas para garantir a manutenção da lei e da ordem na capital federal. Conforme esperado, a decisão correta do presidente de fazer cumprir a lei e a Constituição foi atacada e distorcida pelas esquerdas e pela grande imprensa, a principal agente da iniciativa golpista em curso.

Crédito da Foto: Revista Veja Online. 

Publicado Originalmente em 24/05/2017. #CriticaNacional #TrueNews


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE