Nota Breve Sobre o Principal Desafio da Direita Brasileira

É preciso parar com esse clichê de que a direita precisa se unir, entendendo-se por direita qualquer ser com mais de dois neurônios que seja antipetista e defensor da economia de mercado. Até porque, o próprio Lenin já defendeu a economia de mercado no antigo regime soviético quando precisou, o mesmo tendo feito Fidel Castro alguns anos antes de ir para seu lugar reservado no quinto dos infernos. O que a direita brasileira precisa não é se unir, pois essa afirmação por si só significa nada.

A direita conservadora brasileira precisa antes se organizar, a partir de um núcleo dirigente capaz de fazer o diagnóstico correto e preciso da conjuntura política do país, levando em conta os métodos de atuação dos globalistas e seus aliados islâmico-comunistas. E a partir disso elaborar estratégias de ação de médio e longo prazo.

Enquanto não existir esse núcleo dirigente reconhecido como tal e empenhado nessa tarefa, a direita conservadora nacional continuará apenas a enxugar gelo e apagar incêndios, com minúsculas vitórias pontuais e parciais aqui e acolá, enquanto a agenda comunista islâmico-globalista continua sendo implementada a plenos pulmões por seus agentes do estamento burocrático.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE