A Suspensão de Emissão de Passaportes: Uma Narrativa Convenientemente Mentirosa

A notícia da suspensão da emissão de passaportes por parte da Polícia Federal serviu de pretexto para a narrativa segundo a qual o governo de Michel Temer estaria sufocando a Polícia Federal com o objetivo de prejudicar a Lava Jato. A grande imprensa engajada nessa narrativa, especialmente a Empiricus Research/Antagonista, deu ampla cobertura a essa versão. O mesmo fez o procurador-militante Carlos Fernando dos Santos Lima, que parece mais empenhado em fazer ativismo político do que se ocupar de suas tarefas de investigação na Lava Jato, numa postura que claramente prejudica a própria operação.

A suspensão da emissão de passaportes anunciada pela Polícia não se deveu a um suposto estrangulamento da PF como vem sendo plantado, mas muito mais provavelmente a uma má gestão da própria Polícia Federal nesse setor, uma vez que o cidadão paga e caro para receber esse documento. A despeito disso, foi anunciado hoje uma verba suplementar para esta atividade. Onde existe então o tal estrangulamento? 

É preciso separar o joio do trigo: a defesa que fazemos da Lava Jato não pode nem deve ser confundida com a adesão a demandas, e mesmo chantagens, corporativas feitas por sindicatos e associações do serviço público, inclusive da própria Polícia Federal. De resto, desafiamos a estes setores da imprensa, em especial O Antagonista, a mostrar por meio de evidências concretas, que operação da Lava Jato deixou de ser realizada ou foi prejudicada por conta de supostos cortes de verba promovidos pelo governo.

#CriticaNacional #TrueNews


APOIE O CRÍTICA NACIONAL
CLIQUE AQUI E FAÇA SUA ASSINATURA OU DOAÇÃO


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE