O Voto de Jair Bolsonaro na Denúncia Contra Michel Temer: Nota Preliminar

Quem tinha que votar a favor de Michel Temer é a sua base parlamentar. Jair Bolsonaro não faz parte da base governista e votou pela continuidade das investigações, como ele deixou claro em suas declarações. Seu voto foi, portanto, consistente com o papel que ele ocupa no parlamento, de ser oposição à direita ao governo. Por sua vez, o partido do socialdemocrata João Doria, que faz parte da base governista e possui cargos no governo, incluindo o Ministério das Relações Exteriores chefiado pelo comunista e chofer de terrorista Aloysio Nunes, orientou sua bancada para votar contra o governo, sendo aplaudido pelos petistas. 

Portanto, Jair Bolsonaro agiu de modo consistente com sua trajetória, ao votar a favor da investigação de qualquer denúncia de corrupção. Seu voto também está de acordo com seu papel de opositor à direita ao governo. Os expoentes da chamada nova direita que estão acusando Jair Bolsonaro de incoerência, como Rodrigo Constantino, deveriam antes fazer a lição de casa e cobrar coerência do partido do pré-candidato que eles apoiam, João Doria, e que acreditam que irão endireitar.

Afinal, essa é a regra do jogo parlamentar que essa auto-proclamada elite intelectual deveria conhecer: quem é oposição, como Jair Bolsonaro, possui independência para votar de acordo com suas convicções. Quem é da base governista e possui cargos no governo, como o partido de João Doria, tem a obrigação moral de apoiar o governo, coisa que os tucanos não fizeram.

#CriticaNacional #TrueNews


APOIE O CRÍTICA NACIONAL
CLIQUE AQUI E FAÇA SUA ASSINATURA OU DOAÇÃO


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE