Desafiamos MBL a Convocar Manifestações Pelo Voto Impresso

    Publicamos há poucos minutos uma matéria afirmando que o MBL está contra a adoção do voto impresso. Um integrante do grupo nos contestou com argumentos, ao nosso ver,  insatisfatórios. Em vista disso, e como o Crítica Nacional tem compromisso acima de tudo com a verdade, lançamos então um desafio ao MBL: que o grupo utilize seu suposto poder de mobilização para convocar manifestações de rua pelo voto impresso, denunciando as manobras que o TSE vem fazendo em conluio com os petistas para não cumprir a lei do voto impresso de 2015, de autoria de Jair Bolsonaro, e aprovada por mais de quatrocentos votos no Congresso Nacional.

    Desafiamos o MBL o chamar essas mobilizações, fazer estas denúncias, exigir o voto impresso em cem por cento das urnas e o fim da apuração secreta dos votos. Ou seja, desafiamos o MBL a mostrar que o grupo está comprometido com a transparência e a lisura do processo eleitoral. Quando e se o MBL adotar essa bandeira, retificaremos o que foi afirmado em artigo anterior. Enquanto isso não ocorrer, continuamos a entender que o MBL não está interessado no voto impresso, valendo-se no máximo de uma menção a ele como contraponto ao fundo partidário-eleitoral, em uma abordagem puramente economicista.

    Se o grupo não vê relevância em assegurar a transparência em todas as etapas do processo eleitoral, transparência esta que não existe na votação puramente eletrônica e na apuração secreta dos votos, somente pode-se concluir que o alinhamento e a relação de natureza umbilical que o MBL mantém com a classe política são suficientes para atender os interesses do grupo, e independem de processos eleitorais transparentes e honestos.

    #CriticaNacional #TrueNews


     

    Comente com seu perfil do facebook: