por paulo eneas
No vídeo mostrado abaixo, o personagem Artur do Val do #mamaefalei, uma franquia do MBL voltada para o público menos informado e menos exigente, dá mais uma amostra de sua ignorância política ao usar o mais pífio dos argumentos contra o voto impresso, afirmando que esse recurso permite a compra de votos.

Além de passar uma informação errada aos seus seguidores, o personagem adota o mesmo argumento falacioso usado pelas esquerdas, especialmente os petistas, para justificar a manutenção de um sistema eleitoral que é uma autêntica caixa preta, controlada integralmente por uma instância formada por juízes indicados por petistas e que, entre outros, promove a apuração secreta dos votos.

Colocar-se contra o voto impresso é estar ao lado de toda a esquerda, especialmente dos petistas, que tentaram até mesmo revogar a lei que institui o voto impresso, lei de autoria do deputado Jair Bolsonaro aprovada há dois anos e que o TSE sinaliza não ter a intenção de cumprir. Isso ficou claro na votação da lei da reforma eleitoral na madrugada de quarta-feira na Câmara do Deputados, conforme acompanhamos em várias notas publicadas durante a discussão da matéria.

Já há mais de um ano o Crítica Nacional vem denunciando o alinhamento do MBL com a classe política e o abandono e boicote das manifestações de rua por parte do grupo. Assinalamos também sua prática mais recente de tomar para si de maneira indevida, por meio do eficiente lobby que o grupo tem junto à grande imprensa, o mérito em torno de pautas e bandeiras conservadoras.

Nada disso nos surpreende, em vista do entendimento que temos real natureza do MBL: um agrupamento de esquerda, alinhado com a classe política e que adota algumas pautas liberais que são perfeitamente assimiláveis por qualquer corrente de esquerda globalista. Mas chega a ser surpreendente que o grupo, em seu esforço de manter esse alinhamento e defesa dos interesses dessa classe política, adote a defesa de uma das principais bandeiras do PT: a votação puramente eletrônica para assegurar a possibilidade de fraude eleitoral.

#CriticaNacional #TrueNews 


Comente com seu perfil do facebook: