por paulo eneas
Durante evento realizado semana passada na Universidade de Fortaleza, o cineasta Karim Aïnouz fez a defesa explícita do cometimento de crimes contra as pessoas que não aceitam e não concordam com a concepção de arte endossada pelo cineasta, concepção essa que inclui a apologia à pedofilia. Karim foi um dos expositores da amostra do MAM que incluiu uma performance na qual uma criança toca o corpo de um homem nu. 

Durante sua fala na universidade, Karim afirmou que será necessário pegar em armas contra as pessoas que não aceitam a apologia à pedofilia disfarçada de obra de arte e que usam dos meios legítimos e pacíficos de denúncia e boicote, bem como ações legais, para externar essa não aceitação. Em um dado momento de sua fala, Karim foi explícito, e incitou o público a cometer crimes e atos de violência: tem que transgredir e cometer crime.

Em seguida, o também cineasta Sergio Machado, que estava ao lado do incitador de crime,  expressou sua indignação e inconformidade por saber que o produto mais vendido nas praias de Fortaleza é uma camiseta com o nome de Jair Bolsonaro.

O delinquente que faz estas afirmações e incitamento ao crime e à violência é o mesmo tipo de delinquente que acusa de intolerantes e de fascistas a esmagadora maioria de brasileiros que não aceita de forma alguma que, sob pretexto de liberdade de criação artística, pratique-se crimes como ocorrido no MAM em São Paulo e na exposição QueerMuseu em Porto Alegre.

Exigimos que o  Ministério Público tome providências em relação ao incitamento de crime e de violência por parte de Karim Aïnouz. Os brasileiros de bem não irão aceitar de forma alguma que delinquentes que promovem crimes como apologia à pedofilia, vilipêndio de símbolos religiosos e exposição de crianças à pornografia, possam simplesmente defender os crimes que cometeram por meio do cometimento de outro crime: ameaça e incitação à violência contra as pessoas que não aceitam esse estado permanente de delinquência.

Nota:
O vídeo abaixo no qual Karim Aïnouz faz a defesa do cometimento de crimes encontra-se hospedado no servidor privado do Crítica Nacional e lá permanecerá. O vídeo e somente será removido se houver alguma ordem judicial nesse sentido.
 #CriticaNacional #TrueNews.


 

Comente com seu perfil do facebook: