Efeito Michel Temer: Bolsas Caem & Dólar Sobe

A notícia da internação do presidente Michel Temer repercutiu de imediato no mercado financeiro. A Bolsa de Valores de São Paulo havia caído quinhentos pontos até o meio da tarde dessa quarta-feira. Por sua vez, o dólar registro ligeira alta de menos de meio por cento. Ao final do pregão, e após a divulgação de notícias favoráveis à saúde do presidente e após início da votação da segunda denúncia na Câmara dos Deputados, o quadro reverteu-se: o índice da Bolsa voltou a subir e a cotação da moeda norte-americana estabilizou-se após breve recuo.

A menor taxa de juros em quatro anos
Também nessa quarta-feira, o Banco Central efetuou mais uma redução da taxa básica de juros, dando prosseguimento à política de redução gradual e sucessiva que vem sendo adotado pela autoridade monetária nos últimos meses. A Taxa Selic agora encontra-se em 7.50% ao ano, o menor valor desde abril de 2013, quando a taxa havia ficado um quatro de ponto percentual abaixo do valor atual. Na próxima reunião do comitê de política monetária em novembro, possivelmente a taxa de juros será fixada em seu valor mais baixo da história.

A reação das bolsas de valores e da cotação da moeda norte-americana ante o cenário político, e a continuidade da queda consistente da taxa de juros, são dados objetivos que reforçam a posição que defendemos há muito tempo. Interessa ao país que o atual governo termine seu mandato no prazo previsto pelo texto constitucional e que a transição para o novo governo a ser eleito ano que vem seja feita de acordo com o calendário eleitoral previsto. Qualquer solução fora desse roteiro interessa unicamente às esquerdas e, portanto, será contrária aos interesses da nação.

Com informações de InfoMoney. #CriticaNacional #TrueNews

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE