por emma sarpentier
A resistência venezuelana chega à ONU como convidada para apoiar o relatório do senhor Luis Almagro, Secretário Geral da OEA que trata da grave situação na Venezuela, da crise humanitária e denuncia o ditador Nicolas Maduro de impedir a criação de um canal de ajuda humanitária para os venezuelanos.  
Pela primeira vez, a verdade de nosso povo chega na ONU com a presença dos seus filhos, e não dos socialistas disfarçados de opositores que apenas ajudaram nos últimos anos a proteger os narcoterroristas do chavismo, evitando sanções ao regime e sua queda e, como consequência, infligindo uma longa agonia ao povo venezuelano.

Desde a chegada de Roderick Navarro e Eduardo Bittar, líderes do Movimento de Resistência Rumbo Libertad, à arena da política internacional, a verdade sobre a situação venezuelana foi ouvida pela primeira vez nos parlamentos mundiais e em toda a comunidade internacional.

Nessa quinta-feira, o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos impôs novas sanções contra os membros da constituinte comunista do ditador Nicolás Maduro. Nos Estados Unidos, no Brasil e na Europa, a resistência denunciou o caráter ilegítimo da constituinte comunista e desmascarou a falsa oposição que nestes quase vinte anos serviu apenas para impedir a queda do regime comunista. A Europa, por sua vez, também decidiu pelo embargo de armas e pela proibição de entrada nos países europeus de funcionários do regime da ditadura narco-comunista. E o Canadá também impôs sanções ao regime chavista.

Os dirigentes do Movimento de Resistência Rumbo Libertad decidiram viajar para vários países com o objetivo de buscar o apoio que consolide o projeto de liberdade em nosso país, além do apoio político e financeiro para a luta contra o regime comunista. Com grandes esforços, com a ajuda de muitos poucos e correndo perigos, a resistência venezuelana conseguiu, pelas mãos desses jovens líderes, chegar até a ONU. Pela primeira vez o mundo terá a oportunidade de conhecer a verdade sobre a tragédia que abateu-se sobre a Venezuela.

Os líderes do Rumbo a Libertad participarão nessa sexta-feira, como convidados do Secretário Geral da OEA, Luis Almagro, de uma reunião do Conselho de Segurança da ONU. Esse feito é resultado do esforço, da coerência, da determinação, da seriedade e da resistência ao sofrimento por parte da movimento de resistência venezuelana. Trata-se de mais um passo da luta do povo venezuelano para livrar-se do chavismo e para conquistar a liberdade da Venezuela.

Entrevista Ao Vivo
Na próxima terça-feira, dia 14 Novembro, às 21h do horário de Brasília, os líderes do Movimento de Resistência Rumbo Libertad irão participar de uma entrevista ao vivo no Canal do Critica Nacional no Youtube, onde irão apresentar para o público brasileiro o balanço dessa iniciativa diplomática que fizeram em vários países do mundo denunciando a natureza do regime chavista.

Emma Sarpentier é dirigente do Movimento de Resistência Rumbo Libertad e colaboradora do Crítica Nacional em Caracas. #CriticaNacional #TrueNews

COMPARTILHAR

COMENTÁRIO: