As Fake News Da Corrente de Esquerda Chamada “Livres”

Após o deputado Jair Bolsonaro ter divulgado em entrevista exclusiva ao Crítica Nacional que estão sendo realizadas negociações com o PSL, a corrente libertária de esquerda denominada Livres começou a emitir notas afirmando não haver possibilidade de tal acordo entre o partido e o deputado. Essas notas emitidas pelo Livres em nosso entender podem ser consideradas fake news pois, segundo informações que levantamos até o momento (e que portanto estão sujeitas a retificação futura) a situação real é a seguinte:

a) A corrente de esquerda denominada Livres, surgida como dissidência à esquerda do MBL gaúcho, é uma corrente minoritária dentro do PSL e não exerce a rigor influência alguma na direção partidária.

b) Esta corrente de esquerda passou ocupar o PSL quando seu chefe, Fabio Ostermann, foi convidado há pouco mais de um ano para ser consultor de imagem e comunicação do partido, passando a ocupar-se das redes sociais da agremiação.

c) O agrupamento libertário de esquerda Livres adota uma agenda claramente globalista de esquerda, que inclui apoio a legalização de drogas, eutanásia, feminismo num suposta versão libertária, adoção de crianças por casais homossexuais, política de open borders, defesa da atual lei de migração, entre outros. A corrente também tem feito ataques permanentes a Jair Bolsonaro e seus apoiadores.

d) Importante: as notas e comunicados emitidos nas últimas horas pelo Livres não são assinados pela Executiva do PSL nem pelo seu presidente, deputado Luciano Bivar, e expressam apenas a posição esquerdista da corrente e não a posição do partido.

Portanto, em nosso entender, até que surjam informações novas em contrário, tudo que a corrente Livres está fazendo no momento é usar as redes sociais para fazer uma luta interna no PSL, luta essa que em nosso entendimento possivelmente já está perdida, uma vez que essa corrente é um agrupamento minoritário e marginal dentro do partido. Acreditamos que caso seja consolidado o acordo entre os reais dirigentes do PSL e o deputado Jair Bolsonaro, a corrente Livres dificilmente permanecerá no partido. #CriticaNacional #TrueNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE