por paulo eneas
O blog O Antagonista, que estava até há poucas semanas órfão de pré-candidato, voltou a empinar o nome de Luciano Huck. Não há nada de errado em um veículo de imprensa apoiar um candidato a presidente, pois a ideia de neutralidade ou isenção jornalística no que diz respeito a disputa de poder não passa de ficção. Importa é saber se o veículo mantém ou não algum compromisso com a verdade em função desse apoio. No caso de O Antagonista, fica patente essa falta de compromisso com a verdade, tanto nas notas laudatórias a Luciano Huck quanto nas notas detratoras sobre Jair Bolsonaro.

Em nota publica nesse segunda-feira pela manhã, que pode ser vista nesse link aqui, o blog fala dos quase dezoito milhões de seguidores de Luciano Huck nas redes sociais. Mas omite o fato de que qualquer artista com grande visibilidade na Rede Globo pode facilmente alcançar esse número pelo fato de ser um artista global, e não um pretenso político.

Da mesma forma, O Antagonista ignora também comentário feito nesse domingo pelo candidato global condenando a meritocracia, usando para isso o mesmo argumento falacioso que os petistas e a esquerda em geral usam para condenar esse conceito e justificar a adoção de políticas assistencialistas que promovem a maior dependência, principalmente dos mais pobres, em relação ao Estado.

O blog, bem como qualquer outro veículo de imprensa, tem direito de apoiar quem bem entender, e deveria deixar claro para seus leitores esse apoio. Mas no caso do blog em questão, fica patente que esse apoio ao pré-candidato global e globalista, e o compromisso político de atacar a direita, vem acompanhados da absoluta falta de compromisso com a verdade. E e isso se chama jornalismo marrom, com tons vermelhos. #CriticaNacional #TrueNews


 

Comente com seu perfil do facebook: