A Escória Sindical Promove Greve Política Parcial no Metrô Paulistano

Milhões de paulistanos, principalmente os mais pobres, estão sendo prejudicados nessa manhã de quinta-feira devido a uma greve parcial nas linhas do metrô paulistano. A greve é de natureza unicamente político-ideológica, e foi convocada pela escória esquerdista que controla o sindicato dos trabalhadores do setor por conta do processo de privatização de duas linhas da companhia. 

Sindicalistas de empresas estatais têm pavor de privatizações, pois sabem que isso representa o fim de regalias e privilégios, acompanhados de ineficiência no serviço prestado, que existem somente no setor público e principalmente nos setores públicos monopolizados, como é o caso do metrô paulistano.

Se existem ou não irregularidades no processo de privatização das duas linhas da empresa, cabe aos órgãos de fiscalização independentes e à própria sociedade denunciar essas supostas irregularidades à justiça. O que não faz sentido é acreditar no cinismo do discurso de sindicalista supostamente preocupado com transparência e lisura de processos de privatização, quando na verdade a única preocupação que existe por parte dessa escória é a manutenção de seus privilégios.

A justiça havia determinado a manutenção de oitenta por cento do serviço à população. Mas o sindicato já havia informado que não iria cumprir a decisão judicial, numa demonstração evidente do descompromisso que sindicalistas têm com a lei e a ordem. #CriticaNacional #TrueNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE