por paulo eneas
Diante de impossibilidade de acusar Jair Bolsonaro de qualquer tipo de ato ilícito ou de alguma prática de corrupção ao longo de seus quase trinta anos de vida pública, e diante do inegável crescimento de seu nome como pré-candidato a presidente em todas as camadas da população, parte da grande imprensa decidiu simplesmente partir para a calúnia e divulgação de informações mentirosas e levianas, atribuindo ao deputado afirmações que ele nunca fez. 

A calúnia dessa vez veio da parte do jornalista Lauro Jardim, que publicou nesse domingo no jornal O Globo um artigo mentiroso e leviano, atribuindo a Jair Bolsonaro uma fala associada ao genocídio: o jornalista inventou que o deputado teria sugerido metralhar a favela da Rocinha no Rio de Janeiro para combater a criminalidade. O conteúdo leviano e mentiroso da publicação assemelha-se em gravidade e desonestidade às falas recentes do professor de história Marco Antonio Villa, que será processado por Jair Bolsonaro e por vários de seus apoiadores, incluindo o editor do Crítica Nacional.

O lixo moral e a miséria intelectual em que transformou-se a grande imprensa brasileira a impossibilitam de promover um debate sério a respeito dos temas nacionais. Até agora não vimos um único jornalista sequer da grande imprensa produzir uma matéria intelectualmente honesta criticando as propostas de Jair Bolsonaro do ponto de vista dos interesses do país. Uma crítica e uma contestação dessa natureza seriam legítimas dentro de um debate democrático.

Em vez disso, o que assistimos é a produção de mentiras, desinformação, calúnia e difamação por parte das redações dominadas por militantes de esquerda ou simplesmente arrivistas a soldo travestidos de jornalismo. Essa combinação de arrivismo e militância ocupa-se somente de produzir lixo travestido de jornalismo.

Um lixo que ignora o debate político sério, insulta e calunia o líder da direita nacional e seus apoiadores e, fundamentalmente, expressa um profundo desprezo dessa caterva de redações pelo seu próprio público, ao produzir fake news levianas e criminosas, como essa publicada por Lauro Jardim, que jamais serão capazes de provar. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


Comente com seu perfil do facebook: