por paulo eneas
A intervenção federal na área de segurança pública do Rio de Janeiro colocou novamente em evidência a figura do sociólogo ou antropólogo ou cientista social especialista em segurança e criminalidade. Esse personagem via de regra é um comunista do meio acadêmico, que em geral nunca nem mesmo sequer manejou uma arma. 
Diferentemente da realidade diária vivida por policiais militares de todo o país, esse personagem nunca enfrentou alguma vez na vida cara a cara o mundo do crime, exceto talvez se tiver sido assaltado.

Esses supostos especialistas em segurança que vivem nos departamentos de ciências humanas de universidades federais sentem-se à vontade para repetir em emissoras de televisão como a Globo News as mesmas falácias da esquerda a respeito da criminalidade. Repetem, adequando o discurso às circunstâncias quando necessário, mas sem jamais admitir e reconhecer a origem e a raiz do problema da violência urbana nas principais cidades brasileiras.

E essa raiz encontra-se nas políticas públicas progressistas de esquerda que foram implantadas no país nas últimas décadas. Políticas essas que, seguindo as diretrizes globalistas da ONU e de suas entidades, demonizam as polícias, vitimizam o criminoso, associam indevidamente o crime à pobreza, e ignoram por completo as vítimas reais, além de silenciarem a respeito do fato de os cidadãos de bem serem na prática proibidos por lei de exercerem seu legítimo direito de defesa da vida e da propriedade, por conta do miserável Estatuto do Desarmamento.

A presença desses pseudo-especialistas em segurança esquerdistas nos grandes meios de comunicação serve unicamente para desinformar e continuar tentando ocultar da população as verdadeiras causas da criminalidade crescente que mata dezenas de milhares de pessoas por ano. Eles precisam ser desmascarados e desacreditados em sua reais intenções, que estão todas elas estribadas numa agenda ideológica de esquerda, a mesma agenda responsável pela instalação do ambiente favorável à criminalidade e aos criminosos.

É preciso deixar claro para a população, que já vem desenvolvendo essa percepção ainda que de modo difuso, que o problema da criminalidade jamais será resolvido por meio de políticas públicas de esquerda. Pelo contrário, são essas políticas que causaram deliberadamente o aumento da criminalidade. E não vai ser um discurso esquerdista, camuflado na boca de um pseudo-especialista em segurança, que vai atacar o problema real da criminalidade, que somente será resolvido de fato com a adoção e implementação de um programa político da direita conservadora. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário