Raul Jungmann: O Sargento Tainha da Agenda Comunista

O comunista e desarmamentista Raul Jungmann nunca desfrutou de prestígio ou respeitabilidade junto às Forças Armadas enquanto estava à frente do Ministério da Defesa, razão pela qual ele era chamado, no intramuros da corporação militar, pelo termo pejorativo de Sargento Tainha, personagem de histórias em quadrinhos do gibi Recruta Zero.

Depois de ter sido defenestrado da Defesa, o Sargento Tainha passou a ocupar o ministério fantoche da segurança pública, onde tentará levar adiante sua agenda comunista-globalista que inclui, entre outros, a proposta de unificação e federalização da polícias militares, segundo o modelo da Guarda Nacional Bolivariana da Venezuela.

No entanto, existem vários fatores de conjuntura política e de natureza institucional que poderão dificultar enormemente as intenções de Sargente Tainha, o comunista de estimação de Michel Temer. Um desses fatores é a própria Intervenção Federal no Rio de Janeiro, que serviu de pretexto para o governo desistir da reforma da previdência. Falaremos desses fatores em próximo artigo. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE