por paulo eneas
Existe uma enorme semelhança no tratamento desinformador e mentiroso que é dispensado pela grande imprensa tanto em relação a Jair Bolsonaro quanto a Donald Trump. Nessa terça-feira, a grande imprensa noticiou as mudanças no primeiro escalão do governo americano como se fossem sinais de uma crise. O novo chefe do Departamento de Estado Mike Pompeo e a nova diretora da CIA Gina Haspel foram apresentados como pessoas “polêmicas”.

A grande imprensa sempre usa a palavra-chave polêmica para desqualificar e tentar construir uma imagem caricatural ante a opinião pública daquelas pessoas cujo posicionamento político não está alinhado com a agenda ideológica esquerdista-globalista que essa grande imprensa sempre abraça. No caso de Mike Pompeo, a imprensa apresentou-o como polêmico e “islamofóbico”, termo usado pelos globalistas para rotular os conservadores que opõem-se às políticas imigratórias pró-islâmicas e anti-cristãs e anti-ocidentais que estão possibilitando a invasão do Ocidente pelo islã.

A grande imprensa também está “acusando” Mike Pompeo de não endossar opiniões que essa mesma grande imprensa define como moderadas e pelo fato de seu posicionamento em questões de política externa estar muito mais em linha com o que defende Donald Trump do que o posicionamento adotado pelo seu antecessor, Rex Tillerson. Ou seja, o novo Secretário de Estado do governo americano está sendo condenado pela imprensa por compartilhar as mesmas opiniões do presidente do país, Donald Trump. 

Grande Imprensa em Defesa de Terroristas da Al-Qaeda
O tratamento dispensado pela grande imprensa à nova diretoria geral da CIA, Gina Haspel, tem sido igualmente pautado pela construção de narrativas mentirosas e de inversão de valores. Primeiramente a grande imprensa silencia ante o fato de Gina Haspel ser a primeira mulher a chefiar a agência de inteligência americana. Ela fez carreira no órgão e supervisionou a primeira prisão americana no exterior, na Tailândia, destinada a terroristas da Al-Qaeda.

A grande imprensa está ocupando-se unicamente do tratamento que supostamente era dispensado aos terroristas muçulmanos na prisão, sob a supervisão de Gina Haspel, baseando-se em reportagens do jornal esquerdista New York Times. Ou seja, a futura nova chefe da CIA está sendo atacada pela imprensa pelo fato de ela ter participado dos esforços do governo americano para combater e prevenir o terrorismo islâmico. E esse ataque é feito partindo do ponto de vista dos terroristas.

Narrativas Semelhantes Contra Jair Bolsonaro e Donald Trump
Comparando o tratamento dado pela grande imprensa ao presidente americano e ao provável futuro presidente brasileiro, fica evidenciado que esses veículos não têm compromisso com a verdade ou com a informação jornalística correta, mas unicamente com a construção de narrativas favoráveis à agenda ideológica da esquerda globalista.

No caso de Jair Bolsonaro, além das mentiras factuais publicadas recentemente por jornalistas como Lauro Jardim e por comentaristas como Marco Antonio Villa, a imprensa tem esforçado-se há anos para construir uma imagem caricatural do líder da direita brasileira, que em nada corresponde aos valores e propostas que ele de fato defende.

Por exemplo, a chamada para entrevista concedida hoje ao jornal O Estado de São Paulo foi feita em um tom depreciativo, ao sugerir que Jair Bolsonaro estaria propondo um tratamento indigno ao refugiados do regime comunista da Venezuela que estão fugindo para o Brasil.

Da mesma forma, a imprensa também manteve um silêncio ou no máximo uma cobertura tendenciosa dos eventos de filiação ao PSL em Brasília e na capital paulista: ambos os atos políticos contaram com a presença de um público enorme e mostraram a unidade política entre os apoiadores de Jair Bolsonaro. Nada disso foi retratado pela imprensa. Assim como a imprensa ignora as recepções calorosas que são organizadas em aeroportos, nas quais Jair Bolsonaro é recebido com efusividade por centenas de pessoas.

Tanto no que diz respeito a Donald Trump quanto no que diz respeito a Jair Bolsonaro, a observação atenta da grande imprensa mostra que ela está empenhada em atacar, combater e caluniar os adversários e inimigos do establishment político e da esquerda globalista.

Com uma ou outra exceção, não há por parte da imprensa qualquer preocupação em informar o público de maneira correta e honesta. A preocupação é unicamente fazer a guerra política contra a direita e os conservadores, por meio de narrativas tendenciosas ou simplesmente mentirosas. E os principais alvos dessa guerra hoje são Donald Trump e Jair Bolsonaro. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário