Caso Marielle: Ministério Público Federal Reforça Narrativa da Esquerda

O coordenador criminal do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, José Maria Panoeiro, afirmou ontem em entrevista à BBC que “tudo aponta para possível envolvimento de policiais” no assassinato da vereadora comunista Marielle Franco. A entrevista pode ser lida nesse link aqui. A afirmação do procurador não tem o menor cabimento. Isso pois, em primeiro lugar, quem tem competência e qualificação técnica para fazer investigação criminal é a Polícia Civil e não o Ministério Público, ainda que este último possua essa atribuição formal, atribuição essa que é amplamente contestada no meio jurídico.

Em segundo lugar,  as investigações conduzidas pela polícia ainda estão em andamento e não existe elemento algum para afirmar que “tudo indica” esta ou aquela possibilidade. O que o procurador do Ministério Público fez foi valer-se de seu cargo para dar um palpite baseado tão somente nas suas convicções ideológicas, e dessa forma reforçar a narrativa cínica e mentirosa da esquerda segundo a qual a polícia seria a principal culpada pela criminalidade crescente no Rio de Janeiro.

É precisa ter claro que o aumento da criminalidade no Rio de Janeiro e no resto do país não é culpa das polícias e muito menos da suposta “violência policial”. O aumento da criminalidade está essencialmente relacionado às políticas de segurança pública ditadas pela esquerda, políticas essas que protegem e defendem bandidos e criminosos, ignoram as vítimas reais do mundo do crime e procuram sempre demonizar as forças da lei e da ordem. Exatamente como fazia a vereadora comunista assassinada.

Colaboração de Débora Portugal. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE