por paulo eneas
O Brasil padece de uma doença cujos sintomas são claros e graves. O fato de o líder petista criminoso já condenado pela justiça estar andando livremente pelo país de posse de um salvo-conduto, promovendo a desordem e a perturbação da ordem pública, é um dos sintomas dessa grave doença que acomete a Nação.

Também constitui-se em sintoma dessa doença a possibilidade de revisão da prisão de condenados em segunda instância pela justiça, o que iria colocar nas ruas não apenas os detentos já condenados pela Lava Jato, mas também milhares de criminosos comuns, homicidas e estupradores, que seriam beneficiados por essa revisão.

Outro sintoma da enfermidade nacional é o risco de o processo eleitoral ser conduzido à margem da lei, sem o mecanismo de impressão em todas as urnas como determina a lei do voto impresso e, portanto, ficando o processo susceptível à fraude devido à impossibilidade de auditoria bem como pela apuração secreta, que é inaceitável sob todos os aspectos.

Sabemos que a ciência manda e ensina que, uma vez identificados os sintomas, é necessário atacar a doença que os originou e não apenas mitigar os sintomas. E a doença institucional que acomete a nação chama-se Supremo Tribunal Federal com a sua atual composição: uma corte bolivariana que não tem compromisso algum com as leis e com a Constituição.

No próximo dia 31 de Março e nos dias 1, 2 e 4 de Abril, os brasileiros sairão novamente às ruas em manifestações que deverão não apenas pedir a prisão de Lula, mas que deverão exigir o impeachment de todos os integrantes do STF, pois o país não pode conviver com uma suprema corte que descumpre as leis e o texto constitucional para casuisticamente beneficiar bandidos corruptos e criminosos. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews



 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE