O Pacto Oligárquico de Luis Roberto Barroso: Discurso Petista Requentado

A fala do Ministro do STF Luis Roberto Barroso afirmando que existe um pacto oligárquico entre agentes públicos e privados para saquear o país é a repetição requentada com toques de afetação do mesmíssimo discurso petista do início da década de oitenta. O discurso que culpava as elites, ou a zelite no linguajar do chefe criminoso do partido, pelas mazelas reais ou imaginárias do país e que serviu de esteio para ascensão dos comunistas ao poder.

Se é fato que existe uma relação promíscua entre o Estado brasileiro e setores do grande empresariado, ela decorre do agigantamento do Estado promovido pelas forças políticas da mesma matiz ideológica que, na esfera do direito, encontra em Luis Roberto Barroso sua expressão mais acabada: a matiz da esquerda revolucionária e suas doutrinas do direito achado na rua, do ativismo judicial e da juristocracia, das quais o ministro é adepto e um  practictioner convicto.

E isso pode ser constatados pelas posições já conhecidas do ministro, que é o mais ideológico de todos os integrantes da suprema corte, sobre temas como o assassinato de fetos, liberação de drogas, imigração e outros temas caros à agenda globalista. Sua fala é demagógica e populista, e serve no momento apenas para demarcar posições na disputa já não mais tão surda que vem ocorrendo no núcleo duro do establishment político.

Uma disputa na qual um segmento quer se livrar do cadáver político do petismo para, ao mesmo tempo, preservar a sua herança naquilo que importa em termos implantação de políticas públicas de esquerda e de manutenção de posições ocupadas na esfera da guerra cultural. É por essa razão que a grande imprensa aplaude hoje a fala do ministro. E é por essa mesma razão que devemos dizer que sua fala não passa, na melhor das hipóteses, de uma grande afetação. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE