A Organização Anistia Internacional fez o seguinte comentário sobre a declaração do Comandante do Exército Brasileiro, General Eduardo Villas Bôas:

A Anistia Internacional vem a público manifestar seu repúdio às declarações do Comandante do Exército General Villas Boas. As declarações do General são uma grave afronta à independência dos poderes, ao devido processo legal, uma ameaça ao Estado Democrático de Direito e sinalizam um desvio do papel das Forças Armadas no Brasil.

Nossa resposta à Anistia Internacional é a seguinte:

O povo brasileiro vem a público manifestar seu repúdio à declaração da Anistia Internacional, pois ela representa uma grave afronta à nossa soberania e à nossa independência, e constitui-se em uma ingerência indevida de um organismo internacional burocrático globalista que não possui legitimidade alguma para imiscuir-se em assuntos internos de estado soberanos.

A declaração dessa entidade não constitui-se em ameaça ao Estado Soberano Brasileiro pelo simples fato de que a Anistia Internacional é um órgão burocrático desprezível e materialmente irrelevante, cuja única função é promover guerra política e propagandística contra os estados soberanos nacionais com o objetivo de atender a uma agenda globalista comunista.

A entidade que agora comete a afronta de questionar a fala de uma legítima e inquestionável autoridade do Estado Brasileiro na figura do comandante do seu exército nacional, o faz com a mesma pateticidade de um rato que ruge, e é a mesma entidade que mantém-se calada quando membros do crime organizado protegidos pela esquerda, e por entidades como a própria Anistia Internacional, matam policiais ou impõem toques de recolher à população civil desarmada nas áreas controladas pelo crime.

A Anistia Internacional que comete a afronta julgar-se no direito de imiscuir-se em assuntos internos de uma nação soberana por meio de rugidos de um rato, é a mesma entidade que manteve-se calada quando o líder criminoso petista ameaçou provocar a desordem social no País convocando seu Exército de Stédile, a versão comunista-tupiniquim do Exército de Brancaleone. É a mesma Anistia Internacional que nunca emitiu uma linha sequer sobre as mortes até hoje não esclarecidas de Celso Daniel e Toninho do PT.

Os brasileiros repudiam a afirmação da Anistia Internacional, não porque essa entidade comunista-globalista tenha alguma relevância. Pelo contrário, repudiam justamente por ser essa entidade irrelevante e desprezível o bastante e, por conta de sua irrelevância, não poder em circunstância alguma arvorar-se no direito de achar que tem algo a dizer, ainda que seja por meio do rugido de um rato, sobre assuntos internos de um país soberano como Brasil.

Colaboração de Angélica Ca, editoria internacional. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE