por paulo eneas
A escória de milicianos petistas decidiu partir para a agressão e violência física diante da iminência da prisão de seu chefe, condenado a doze anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Na tarde dessa quinta-feira, um bando de petistas covardes agrediu um homem a socos e pontapés em frente ao Instituto Lula, na capital paulista. A violência da agressão resultou na vítima desacordada e com sangramentos no meio da rua. 

A grande imprensa aliada a criminosos e comunistas falou em tumulto e empurra-empurra, quando na verdade o que houve foi a agressão física de um bando de comunistas contra um único homem. O homem agredido encontra-se hospitalizado e segundo informações não corre riscos. A agressão foi filmada e o vídeo pode ser visto mais abaixo. Também nessa quinta-feira, um bando de cerca de trinta delinquentes petistas atacaram com socos e pontapés dois veículos de imprensa na capital federal.

A Estratégia da Esquerda: Desestabilizar o País
As ações criminosas e covardes desencadeadas pela escoria de comunistas e delinquentes de todo tipo abrigada sob o guarda-chuva do petismo pode ser o preâmbulo de uma tentativa por parte da esquerda de promover uma violência política generalizada na sociedade brasileira.

Essa estratégia estaria em linha com a decisão tomada pela esquerda revolucionária, mas não assumida publicamente, de tentar convulsionar o País para evitar a realização das eleições. Uma estratégia que parte da constatação, correta, por parte dos comunistas de que eles não terão meios de retornar à presidência pela via eleitoral, uma vez que eles não têm a garantia de que poderão fraudar as urnas eletrônicas.

No entanto, caso essa estratégia da esquerda seja de fato adotada, acreditamos que ela não terá poder de escala o bastante para atingir seu intento de desestabilização generalizada. O mais provável é que venha a ocorrer episódios de violência política, que as polícias militares estaduais conseguirão conter e controlar sem maiores danos. E seguramente a ação das polícias nesses episódios contará o apoio expressivo da maioria da população, apesar das narrativas mentirosas que a grande imprensa irá criar.

A despeito do que afirmamos acima, ainda julgamos mais prudente não permitir que os delinquentes da esquerda possam dar início a essas ações. É preciso enviar um recado claro para os chefes e estrategistas revolucionários que, se optaram por esse caminho, essa opção irá custar-lhes um preço alto demais e que nenhuma narrativa pós-fabricada poderá pagar. E esse recado tem que ser dado por quem tem o poder de fazê-lo: o estamento militar por meio de mais um uivo dos lobos.

Colaboração de Angélica Ca pela redação. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews



 

Comente com seu perfil do facebook: