por paulo eneas
O Jornal Imprensa Viva, um veículo online aliado ao PMDB e ao governo de Michel Temer, publicou um artigo mentiroso e desonesto sobre o posicionamento de Jair Bolsonaro a respeito da proposta do fim da prerrogativa de foro, ou foro privilegiado, para detentores de determinados cargos públicos. O artigo pode ser lido nesse link aqui, e mais abaixo fazemos alguns comentários.

A matéria do Imprensa Viva é mentirosa e desonesta, pois afirma que Jair Bolsonaro é contra o fim da prerrogativa de foro e também contra a prisão após condenação em segunda instância. Essa informação é rigorosamente falsa: basta ter acompanhado as declarações do parlamentar nas semanas em que o tema da prisão em segunda instância esteve em vias de entrar na pauta do STF casuisticamente por conta do julgamento do habeas corpus do líder petista condenado e atualmente preso.

O jornal Imprensa Viva não apenas mente, como faz ilações sem sentido algum, ao comentar as afirmações que Jair Bolsonaro fez em entrevista recente a José Luiz Datena na Rede Bandeirantes a respeito do tema. O jornal diz que Jair Bolsonaro “se gaba” de ter imunidade total para dizer o que pensa. O que o redator do jornal peemedebista quis dizer com isso? O Imprensa Viva por um acaso acredita que parlamentares devam ser punidos por suas opiniões?

Em outro trecho a matéria diz: o pré-candidato, assumindo que faz uso da prerrogativa do foro para criar polêmicas (…). Esse é o tipo de afirmação que esperaríamos encontrar em veículos da esgotosfera petista como Brasil247 e Viomundo e DCM. Trata-se de uma afirmação mentirosa, pois faz uma associação sem pé nem cabeça entre prerrogativa de foro e imunidade parlamentar, denotando que o autor da matéria não tinha a mínima ideia a respeito do que estava escrevendo, mas estava unicamente preocupado em escrever qualquer coisa, verdadeira ou não, para fazer guerra política com a direita.

E por fim, acusar uma liderança política de “criar polêmicas” é a senha e a palavra-chave usadas por todas as correntes de esquerda e da grande imprensa para atacar a direita conservadora. Nesse sentido, o Imprensa Viva comporta-se de maneira idêntica aos veículos da grande imprensa e ao tabloides nanicos do campo petista, além de usar largamente a mentira como método para fazer seu jornalismo marrom governista.

Se o jornal pretende criticar a posição de alguma liderança política a respeito de qualquer tema, ele pode e deve fazê-lo. O que não pode ser aceito é mentir a respeito do que determinada liderança disse a respeito do tema, e distorcer suas falas unicamente para fins de guerra política. Esse é o tipo de prática comum aos comunistas e a seus aliados corruptos do estamentos burocrático, como é o caso da relações históricas entre os petistas e os peemedebistas para os quais o Imprensa Viva encontra-se a serviço. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE