A Esquerda Não Quer Ver O Mês de Outubro Chegar

O centro da estratégia da esquerda já desde há muito tempo, e que está ficando mais evidenciado agora, é procurar de todas as formas impedir que as eleições de outubro ocorram normalmente conforme previsto, pois:

a) A esquerda sabe que ela não tem mais a garantia e a certeza de que ela e seus agentes na máquina estatal poderão fraudar as eleições.

b) Ela sabe que não tem candidato competitivo no seu campo.

c) Ela sabe que mesmo um candidato da socialdemocracia fabiana ou do estamento burocrático, que os comentaristas da grande imprensa chamam estupidamente de centro, dificilmente irá emplacar junto ao eleitorado.

d) A esquerda nacional e tudo o que resta do Foro de São Paulo sabem que existem chances reais e concretas de vitória da direita conservadora nessas eleições.

Todos os fatos políticos recentes, desde as manobras do STF e do TSE passando pelo episódio da exploração política do assassinato da vereadora comunista carioca ocorrido recentemente, somente podem ser compreendidos plenamente à luz desse pano de fundo.

Se a estratégia do inimigo está calcada no risco, do ponto de vista deles, de vitória da direita conservadora, então cabe à direita elaborar uma estratégia que assegure e garanta a realização das eleições de outubro com comparecimento em massa dos eleitores. O comparecimento em massa do eleitorado constitui-se em si um dos elementos centrais, embora não seja o único, para impedir a fraude.

Nos próximos dias traremos um artigo de análise mais completo, onde iremos revelar os detalhes daquilo que entendemos ser a estratégia que a esquerda adotou para esse período. E juntamente com essa análise, apresentaremos aquela que deve ser, ao nosso ver, a estratégia a ser seguida pela direita conservadora nos próximos meses. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

Comente com seu perfil do facebook:
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE