por paulo eneas
A grande imprensa tem noticiado ao longo desa semana que os principais atores políticos do estamento burocrático conseguiram perceber, somente agora, o óbvio: que nenhum dos nomes desse campo atualmente colocados para a disputa presidencial conseguirá fazer frente ao crescimento consistente da direita conservadora representada por Jair Bolsonaro. Essa contatação tardia, ainda que óbvia, levou o
 socialista e chefe tucano Fernando Henrique Cardoso a articular um manifesto de um suposto centro político para encontrar alternativa capaz de enfrentar a força eleitoral da direita.

Nessa mesma toada, o socialdemocrata João Doria atacou Jair Bolsonaro essa semana durante uma entrevista em Nova York, conforme mostramos no artigo João Doria Afirma Que Vitória De Jair Bolsonaro Seria Um Desastre, onde obviamente demos a resposta devida ao ex-prefeito tucano. E também ontem, um comentarista da Rádio Jovem Pan afirmou aquilo que o Crítica Nacional já vem dizendo há mais de um ano: a polarização tucanos x petistas acabou, e o protagonismo eleitoral nesse momento encontra-se com a direita.

Um fato que também pode ser constatado é que a grande imprensa, e mesmo os institutos de pesquisa, não conseguem mais esconder e ignorar a força eleitoral da direita para essas eleições. E a iniciativa do estamento burocrático de tentar encontrar uma alternativa de centro revela na verdade uma articulação desse estamento e da esquerda socialdemocrata, que com ele se confunde, para tentar barrar a esta ascensão da direita.

Esses movimentos recentes na arena política mostram também que a própria noção de centro político a rigor é inexistente, conforme descrevemos no artigo Cenário Político Nacional: Em Busca Do Centro Perdido & Inexistente, publicado em janeiro desse ano, e onde mostramos naquele momento que aquilo que a crônica política chama de centro, ou mesmo de centro-direita, constitui-se invariavelmente no esforço do establishment político e das esquerdas para manter o status quo. Também nesse artigo de janeiro antecipamos o cenário que nesse momento se confirma. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE