Paralisação De Caminhoneiros & Cenário Político (4): Violência & Coação nas Estradas

Obtivemos no início dessa tarde informações de fontes reservadas de que a greve dos caminhoneiros está longe de ser uma ação pacífica e necessariamente espontânea, como a grande imprensa vem relatando. Essas fontes nos informam que a maior parte dos caminhoneiros estão sendo obrigados e coagidos a parar nos acostamentos das estradas, sob ameaça de depredação de seus veículos. 

Essas ações de coação têm sido empreendidas principalmente por sindicalistas e elementos não identificados e não necessariamente associados à categoria profissional. Outra fonte nos assegurou também que sindicalistas do setor estão tentando impor nas negociações que eventuais benefícios obtidos com a paralisação sejam assegurados somente aos caminhoneiros que associarem-se aos sindicatos.

Portanto, ao contrário da narrativa ingênua que muitos estão incorporando, essa greve não é uma ação de desobediência civil. Trata-se tão somente de uma greve ou lockout que emprega os mesmos métodos, inclusive de coação e de violência, que a esquerda usa nos milhares de aparelhos sindicais que ela controla.

Áudios aparentemente fakes que circulam na internet, alguns deles com o narrador apresentando-se como militar, afirmam que os caminhoneiros somente irão negociar após haver uma suposta intervenção militar que destitua o atual governo. A inquestionável impopularidade e falta de legitimidade do governo federal ajudam a dar credibilidade e respaldo a essa estratégia da esquerda de tentar promover uma ruptura institucional que interessa somente a ela. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE