Jair Bolsonaro & As Urnas Eletrônicas: Temos Que Ir Votar

Em vídeo divulgado nessa quarta-feira de uma conversa com a Dra. Beatriz Kicis, Jair Bolsonaro foi enfático em dizer que, a despeito das suspeições que pesam sobre o processo eleitoral por conta da decisão do STF que praticamente inviabilizou a adoção do voto impresso, ele irá até o fim e disputará a eleição mesmo que a votação ocorra somente por meio das urnas eletrônicas.

Um dos argumentos centrais de Jair Bolsonaro é de que a aceitação de seu nome é tão grande junto à população que torna impraticável a realização de uma fraude. Esse argumento está em linha com o que temos afirmado aqui no Crítica Nacional: mais do que um ato técnico, a fraude eleitoral é uma ação política, que demanda algumas condições políticas para sua realização.

E uma dessas condições é que haja ao menos dois candidatos com chances reais de vitória, como ocorreu com as candidaturas do tucano e da petista na última eleição presidencial, para que a fraude em benefício de um deles produza um resultado crível aos olhos da população.

No cenário político de hoje não existe nenhum candidato do estamento burocrático ou do campo comunista capaz de rivalizar, com chances reais de vitória, com o candidato da direita. Portanto, ainda que o risco de fraude exista, as condições políticas para a sua realização não estão dadas.

O vídeo finaliza com a uma afirmação relevante da Dra. Beatriz Kicis: temos que atrapalhar os planos do inimigo e não vamos entregar o jogo para eles. E os planos do inimigo são disseminar o descrédito com a eleição e estimular a abstenção. A nossa resposta tem que ser no sentido contrário: combater a abstenção e estimular o comparecimento em massa às urnas, para assegurar uma vitória consagradora e inquestionável da direita. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews 


Comente com seu perfil do facebook: