por paulo eneas
Um grupo de pesquisadores baseados nos Estados Unidos desenvolveu um método exclusivamente digital de aferição de tendências e preferências do eleitorado que tem se mostrado muito mais rigoroso e preciso do que o método tradicional de inferência estatística frequencista por amostragem estratificada, usado normalmente pelos grandes institutos de pesquisas. 
O método desenvolvido pelos pesquisadores dos Estados Unidos usa a chamada inferência estatística bayesiana, que apresenta um índice muito mais elevado de acerto de previsões. 

Segundo os pesquisadores, os métodos usados ainda hoje pelos grandes institutos de pesquisa foram desenvolvidos em meados dos anos setenta do século passado, quando estávamos ainda distantes da chamada sociedade digital em que vivemos hoje, na qual um grande número de pessoas conectam entre si principalmente por meio de dispositivos móveis.

Esse grau de interação digital e horizontalizado entre as pessoas, proporcionado pelo acesso relativamente fácil a tecnologias digitais, alterou a maneira pela qual a opinião pública é formada e influenciada, introduzindo inclusive novos influenciadores na opinião pública. Ainda segundo os pesquisadores, essa mudança na dinâmica do fluxo de informações e de opiniões influenciadoras na sociedade não consegue ser captada pelos métodos tradicionais de pesquisa, razão pela qual estas pesquisas apresentam um grau elevado de erro.

O novo método de aferição utilizado e seu histórico de acertos
O método usado pelos pesquisadores dos Estados Unidos utiliza a análise de fluxos digitais sobre dados coletados de maneira coordenada. Essa coleta é feita a partir de informações levantadas junto aos ambientes de redes sociais, histórico de buscas na web e de navegação de browsers. Em seguida esses dados são analisados utilizando-se ferramentas distintas daquelas da análise estatística tradicional baseada em inferência frequencista de amostragens estratificadas, e que incluem entre outros a Lógica Bayeasiana.

É importante ter em mente que os resultados de enquetes eleitorais apresentados por esse método não exibem uma projeção do percentual de eleitores que votariam em determinado candidato. O que os números mostram é a projeção de probabilidade de vitória com base na densidade de fluxo de dados analisada associados a cada candidato.

Esse método tem se mostrado muito mais preciso e tem apresentado um maior índice de acerto, tendo conseguido prever a vitória de Donald Trump nas eleições norte-americanas recentes e a vitória do Brexit no plebiscito sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.

CENÁRIO PARA AS ELEIÇÕES BRASILEIRAS EM 09/09/2018


A análise de fluxo de dados digitais realizada nos Estados Unidos em 09/09/2018 indicava que Jair Bolsonaro tem 42% de probabilidade de vitória na eleição, seguido por Ciro Gomes e Fernando Haddad com 9% de probabilidade cada um. Considerando os votos válidos apenas, a análise indicava a 45.6% de probabilidade de vitória de Bolsonaro, enquanto as chances de vitória somadas de todos os demais candidatos era de 54.4%.

Fonte: Encusestas Digitales #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

 

Comente com seu perfil do facebook: