Estratégia Petista: Abandonar A Campanha Para Disseminar Mentiras & Blefes

A campanha petista nesse segundo turno é uma campanha de mentiras e blefes, com o objetivo de trazer insegurança ao eleitorado. Petistas blefaram ao ameaçar que iriam conseguir bloquear o WhatsApp. Mentem ao plantar e disseminar o blefe do pseudo-atentado simulado, como informamos no artigo Falso Atentado & Outros Blefes: A Guerra Psicológica Na Reta Final Da Campanha, publicado há poucos minutos.

A última mentira da campanha petista, reproduzida pelo boca do próprio poste nacional e porta-voz do presidiário, foi respaldar a afirmação mentirosa e calunioso do cantor Geraldo Azevedo, que afirmou que teria sido supostamente torturado pelo General Mourão em 1969. Como o próprio general informou, naquele ano ele era adolescente e aluno do Colégio Militar e, portanto, não poderia estar engajado em nenhuma operação de combate à guerrilha comunista daquele período.

Portanto, a afirmação leviana do cantor e o endosso mentiroso feito pelo poste nacional petista não passam de mais um item da guerra psicológica de que falamos no artigo anterior: incapazes de apresentar propostas consistentes para tirar o País da crise que eles próprios criaram, os petistas e seu aliados desistiram de fazer campanha e dedicam-se agora unicamente a promover ataques e disseminação de mentiras e blefes e de fake news. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

Comente com seu perfil do facebook: