por paulo eneas
O Datafolha acabou de publicar nessa noite de quinta-feira uma nova pesquisa em que Jair Bolsonaro aparece com 56% das intenções de votos válidos contra 44% do poste nacional petista. A intenção da pesquisa é a mesma daquela divulgada ontem pelo Ibope em relação à capital paulista: tentar forçar um cenário artificial para induzir votos de leitores indecisos e principalmente induzir o comportamento e o ânimo e disposição dos apoiadores da candidatura do capitão. 

O nosso entendimento, que é baseado também em informações seguras, permanece o mesmo: Jair Bolsonaro vencerá essa eleição com uma votação em torno de 60% dos votos válidos. Pesquisa como a do Datafolha de hoje serve para a criação de um cenário artificial visando, dessa vez, não a possibilitar uma hipotética vitória petista, mas a expectativa de uma redução na margem de vitória do capitão.

Hoje durante o dia o próprio diretor do Ibope deu como favas contadas a vitória de Jair Bolsonaro, seguindo a tendência de adesão à realidade já demonstrada por alguns comentaristas e jornalistas de parte da grande imprensa. A tentativa de criar um cenário artificial reduzindo nosso potencial de vitória faz parte da estratégia de guerra psicológica que tem marcado a campanha do segundo turno, como apontamos desde o começo.

Cabe aos apoiadores de Jair Bolsonaro não reagirem e não adotarem uma conduta derrotista fatalista ou de insegurança e temor em relação ao resultado do pleito. Essa conduta é exatamente aquela esperada pelos artífices dessa guerra psicológica. Guerra essa em que as pesquisas indutoras de comportamento e de expectativas fazem parte do arsenal.

O resultado do pleito será a vitória de Jair Bolsonaro pelas inúmeras razões que estamos expondo aqui há meses. Portanto, é esse horizonte e perspectiva real de vitória, e de necessidade de fiscalização e de vigilância para assegurar essa vitória, que devem guiar a conduta dos apoiadores e ativistas até o domingo. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

Comente com seu perfil do facebook: