por paulo eneas
O presidente dos Estados Unidos Donald Trump criticou no seu perfil oficial no twitter o presidente da França, Emmanuel Macron, e associou os protestos que ocorrem naquele país ao Acordo Climático de Paris. Os protestos levaram o marionete globalista Emmanuel Macron a recuar em sua decisão de promover um aumento brutal nos impostos ambientais sobre combustíveis, que estava prevista para entrar em vigor a partir de janeiro do ano que vem.

Em sua conta no twitter, Donald Trump publicou mensagens dizendo que os protestos dos coletes amarelos franceses são consequência direta das imposições do Acordo Climático de Paris, do qual a França é signatária. Os Estados Unidos saíram do acordo quando Donald Trump assumiu a presidência. Segundo Trump o acordo é péssimo, pois implica na elevação dos preços dos combustíveis nos países signatários via taxação ambiental.

O Brasil é signatário do Acordo de Paris e alguns de suas recomendações já foram transformadas em leis em nosso país, sob pretexto de que cabe ao Brasil exercer o protagonismo mundial nas questões climáticas. O presidente eleito Jair Bolsonaro já afirmou ainda durante a campanha a sua decisão de que por ora o Brasil permanecerá no acordo climático.

De nossa parte, esperamos que essa decisão do futuro governo venha a ser revista em curto prazo. Isso porque o Brasil não tem nada a ganhar permanecendo em um acordo resultante de uma imposição globalista da ONU, assentado em suposições pseudo-científicas falaciosas e destinadas unicamente a impor entraves ao desenvolvimento nacional, principalmente nas áreas de produção de energia e de produção agrícola.

Com a colaboração de Angelica Ca pela editoria internacional. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

Comente com seu perfil do facebook: