Pseudo-Caso Flávio Bolsonaro: MBL Precisa Pedir Desculpas ao Público

À medida em que os fatos estão sendo esclarecidos, fica patente que o pseudo-caso envolvendo Flávio Bolsonaro é uma gigantesca operação de assassinato de reputação promovida pela grande imprensa a partir de ações ilegais do Ministério Público do Rio de Janeiro e do COAF, que deverão responder judicialmente pelos crimes que estão cometendo.

Mas a grande imprensa não esteve sozinha nessa operação: ela contou com o respaldo do Grupo MBL, que não apenas endossou a narrativa mentirosa e criminosa divulgada pela grande imprensa, como tentou beneficiar-se politicamente dessa ação tentando lançar o nome do deputado eleito Kim Kataguiri para a presidência da Câmara dos Deputados, como se o mancebo imberbe liberal tivesse algum estofo para essa ambição.

O fato é que o MBL está entre aquelas correntes políticas que no ano passado embarcaram aos quarenta e cinco minutos do segundo tempo na já vitoriosa candidatura de Jair Bolsonaro. O grupo optou por apoiar a direita já vitoriosa após ter fracassado em sua estratégia eleitoral de associar-se a uma candidatura socialdemocrata que pudesse sair vencedora do pleito.

Após ter protagonizado o vexame de fazer o embate político contra o Governo Bolsonaro ancorando-se na narrativa mentirosa da grande imprensa, narrativa essa sustentada por informações obtidas ilegalmente pelo MPRJ e pelo COAF, o mínimo que o MBL deveria fazer era pedir desculpas a Flávio Bolsonaro e ao público, por conta dessa ação oportunista e rasteira típica do que há de pior na velha política tradicional, e que foi rechaçada pela maioria dos brasileiros nas urnas. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário