por enio fontenelle
Mal e mal os nossos corações estremeceram com o desastre de Brumadinho, mal e mal os cariocas sofreram com as mortes e perdas materiais do dilúvio que tomou conta do Rio de Janeiro ontem, e já amanhecemos com a tragédia dos meninos mortos no incêndio da Ninho do Urubu, onde se alojavam meninos acolhidos como atletas de base do Flamengo.

Meninos… apenas meninos.

Não meninos como quaisquer outros, mas meninos vocacionados para o futebol, escolhidos a dedo entre os milhões de outros cujo sonho é se tornar jogador de futebol. O sonho pode ser comum a todos, mas a oportunidade é para poucos. O menino tem que ter o dom, tem que ter características anormais que os diferenciam dos demais.

Ser um jogador de futebol pode até parecer fácil, mas exige, além do talento, muita dedicação, muitos hematomas, muitos calos nos pés, muitas horas de treino por dia, muitos anos esperando uma chance de “subir” na carreira, ou seja, sacrifício e perseverança.

Uma característica indispensável a um jogador de futebol é a inteligência, pois é por meio dela que ele consegue ultrapassar as dificuldades impostas pelos adversários em campo. Outra, é a capacidade de atuar em equipe, como os militares, onde as vidas de uns e outros dependem das ações de uns e de outros.

Aqueles meninos do Flamengo tinham tudo isso, e eram felizes, porque sabiam por que e para que lutavam. Eram meninos mesmo, com todas as nuances que isso transparece. Testosterona é o que não lhes faltava, diferentemente de outros, cuja masculinidade lhes foi sendo roubada ao longo da curta vida.

Meu coração está em prantos pelos meninos do Flamengo. Meu coração também está em prantos por todos os outros meninos do Brasil, cujos sonhos estão restritos ao futebol.

Meu desejo é que outros sonhos povoem as cabeças de nossos milhões de meninos e meninas, repousados em outras nuvens, onde eles se vejam professores, cientistas, médicos, engenheiros, cozinheiros, motoristas… Em nuvens que lhes garantam a sobrevivência futura, tanto quanto o futebol garante.

Meus queridos meninos do Flamengo, que Deus os acolha com a sua Luz. Vocês fizeram por merecer.
Enio G. Fontenelle


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Deixe um comentário